Felippe Cardoso se mostra confiante para substituir Gabigol no Santos

Atacante também está animado com a oportunidade de trabalhar com Jorge Sampaoli

Por: Bruno Lima  -  10/01/19  -  20:38
  Foto: Ivan Storti/Santos FC

Na Vila Belmiro a pedido do técnico Cuca desde o segundo semestre do ano passado, o atacante Felippe Cardoso não imaginava que teria que assumir um papel tão importante no Santos, e de maneira tão rápida, como agora: substituir Gabriel, artilheiro do último Campeonato Brasileiro e ídolo da torcida.

Mas a missão não é encarada com receio pelo atleta de 19 anos, que teve 60% dos direitos econômicos comprados da Ponte Preta por R$ 3 milhões. Com boas atuações nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, o atacante espera agarrar com unhas e dentes as oportunidades que vier a receber de Jorge Sampaoli.

“Substituir o Gabigol não é fácil, né? Mas temos um grupo muito bom, estamos trabalhando firmes e fortes para chegar ao objetivo, e estou treinando muito para conquistar o meu espaço no time titular. Aproveitarei da melhor forma as oportunidades que o Sampaoli me der”, disse o jovem.
Ter a chance de começar a carreira trabalhando com renomados treinadores anima Felippe Cardoso. O atacante, aliás, está otimista com o trabalho do argentino.

“Fico muito feliz de começar a carreira e trabalhar com grandes técnicos. Primeiro foi Eduardo Baptista, que me subiu para o profissional da Ponte Preta; depois Cuca, que me trouxe ao Santos; e agora Sampaoli. O que deu para perceber até o momento é que ele (Sampaoli) é um treinador que gosta muito da intensidade, da posse de bola, e isso é bom. Estamos conseguindo nos adaptar ao estilo dele, e no decorrer da temporada tenho certeza que dará tudo certo”, acrescentou.

Recuperado

O início de Felippe Cardoso com a camisa do Santos não foi fácil. Com um problema no púbis surgido nos tempos de Ponte Preta, o atacante demorou para se recuperar e só teve a oportunidade de jogar em quatro compromissos do Peixe.

Ainda assim, nas últimas rodadas o atleta demonstrou qualidade e chegou a marcar um belo gol na vitória por 3 a 2, diante do Atlético-MG, na Vila Belmiro, em partida válida pela penúltima rodada do Brasileirão.

O problema, contudo, é coisa do passado. “Estou curado, e os profissionais do Santos pegam no meu pé para eu fazer trabalho preventivo e não voltar a sentir (dores). Agora é dar continuidade. Os trabalhos do Sampaoli me ajudam bastante. Fico feliz de trabalhar no Santos, com a estrutura que tem”, finalizou.


Logo A Tribuna