Everson revela que começou a cobrar faltas em duelo contra o Santos

A primeira tentativa de balançar as redes durante uma partida ocorreu contra o Peixe, no Campeonato Brasileiro de 2018

Por: Bruno Lima  -  28/01/19  -  18:37
  Foto: Flickr/Ceará

Bem avaliado por Jorge Sampaoli, principalmente pela facilidade que tem para jogar com os pés, Everson, de 28 anos, pode ser importante para o Santos perto da área adversária. Formado nas categorias de São Paulo, o goleiro, assim como Rogério Ceni, tem o hábito de bater faltas.

E as tentativas até que conseguisse ver a torcida do Ceará comemorar um gol seu, marcado contra o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro do ano passado, começaram justamente no duelo contra o Santos, pelo primeiro turno da competição.

"Tive o convívio com o Rogério Ceni no São Paulo e procurei treinar cobranças de faltas. Na preleção do jogo contra o Santos, o Lisca Doido tinha acabado de chegar e não tinha um batedor de faltas. Foi então que ele perguntou se alguém se prontificava e eu levantei o braço”, disse o goleiro.

Ao deparar com a atitude de Everson, Lisca teve a certeza de que, autorizando o arqueiro a cobrar as faltas perto da área adversária, a condição de “doido” ganharia ainda mais força. “Na ocasião, ele até brincou: 'se já me chamam de doido hoje, o que vou ser depois que deixar o goleiro bater faltas?'", comentou Everson.

Apesar da brincadeira, Lisca consultou o elenco e todos, cientes de que o arqueiro tinha o hábito de treinar o fundamento, concordaram. “Foi aí que começou. Bati contra o Santos e o Vanderlei defendeu. Mas ouvir a torcida comemorando um gol seu é totalmente diferente”, comenta.

“É procurar se adaptar primeiro ao treinamento do Arzul, que é um grande preparador de goleiros, e mais lá pra frente, se tiver a oportunidade, bater. Agora quero trabalhar para estar na meta do Santos”, finalizou o novo camisa 22 do Peixe.


Logo A Tribuna