Emily Lima faz balanço do ano das Sereias da Vila e projeta 2019

Técnica estendeu o vínculo com o Santos até o fim de 2019 na última terça-feira

Por: De A Tribuna On-line  -  21/12/18  -  09:42
Emily comemorando a conquista do tetracampeonato Paulista
Emily comemorando a conquista do tetracampeonato Paulista   Foto: Pedro Ernesto Guerra/Santos FC

Depois de firmar mais um ano de contrato com o Santos, a treinadora das Sereias da Vila, Emily Lima, falou em entrevista ao site oficial do clube sobre a temporada de 2018, projetou o ano de 2019 e agradeceu a diretoria pela confiança depositada.


“O balanço do nosso ano tem um lado positivo e outro negativo. Conseguimos chegar em duas finais, ficamos longe do que planejávamos no Brasileiro, chegamos ao vice da Libertadores e conquistamos o Paulista, que era um título que vínhamos batendo na trave há alguns anos", contou Emily, que comandou a equipe em 59 jogos, obteve 47 vitórias, nove empates e apenas três derrotas.


Para a próxima temporada a expectativa é de um time mais forte ainda.


"Em 2019 o torcedor pode esperar, como sempre, muito trabalho e comprometimento. Acho que o nosso time é bem forte. As atletas são as grandes responsáveis por nossa continuidade no clube. As nossas ideias de jogo são colocadas em campo por elas. Nada que pensamos aqui fora daria certo se elas não fizessem acontecer. Vamos chegar fortes na próxima temporada, como já fizemos em 2018. O torcedor sabe do potencial da nossa equipe e vamos em busca de títulos”, contou a técnica.


Treinadora perdeu apenas três partidas no ano
Treinadora perdeu apenas três partidas no ano   Foto: Pedro Ernesto Guerra/Santos FC

No fim do bate-papo, a técnica do Santos fez questão de agradecer à confiança depositada nela para mais um ano de trabalho.


“O Santos valorizou a sequência do trabalho. Isso é de grande importância e uma coisa difícil de vermos no futebol atual. Então, vamos nos doar ao máximo para retribuir na próxima temporada. É sempre bom trabalhar em um clube grande. A história do Santos FC dispensa qualquer comentário. Mesmo com a abertura de muitas portas por conta da obrigatoriedade do futebol feminino em 2019, o Santos é diferente. Tenho que agradecer a presidência, que acreditou no trabalho, e também ao torcedor, que sempre apoia na arquibancada e nas redes sociais. Isso mexe com a gente. É um clube conhecido mundialmente. Se essa instituição enorme quer minha permanência, como eu iria dizer não?”, concluiu.


Logo A Tribuna