CLUBE IMPRESSO ACERVO COVID
Conselho Deliberativo do Santos reprova as contas de 2020
O encontro ocorreu por meio de videoconferência e os conselheiros seguiram a recomendação do Conselho Fiscal
Por: Bruno Lima  -  20/04/21  -  06:53
Depois da apresentação das duas defesas, o CF irá emitir novo parecer   Foto: Carlos Nogueira/At

O Conselho Deliberativo do Santos reprovou, na noite desta segunda-feira (19), as contas do clube referentes ao ano de 2020. O encontro ocorreu por meio de videoconferência e os conselheiros seguiram a recomendação do Conselho Fiscal (CF), em razão do deficit de R$ 119,8 milhões deixado pelos presidentes José Carlos Peres, que sofreu impeachment, e Orlando Rollo, que encerrou o mandato em 31 de dezembro.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Além do deficit, as renovações contratuais dos zagueiros Lucas Veríssimo, vendido ao Benfica, e Sabino, que rescindiu o contrato e se transferiu para o Sport, motivaram a recomendação para a reprovação das contas, pois ambos tiveram aumentos elevados nos seus vencimentos.


A partir de agora, as duas gestões poderão apresentar as suas defesas ao CF. Ao todo, 96,7 % dos associados votaram a favor do parecer do órgão, 2,2% votaram contra e 1,1% se abstiveram.


Por meio de nota, Rollo, antes mesmo da votação, havia declarado que era a favor da reprovação, pois ao assumir o clube, no final de setembro, "as contas relativas ao exercício em vigência já estavam virtualmente reprovadas", em referência à situação financeira herdada da gestão de Peres.


Ainda segundo o comunicado emitido pelo ex-presidente, "sobre os nossos atos de gestão em específico, as informações que constam no relatório do Conselho Fiscal estão incompletas, desconexas e desacompanhadas de contexto plausível", alegou Rollo.


Depois da apresentação das duas defesas, o CF irá emitir um novo parecer, que será novamente colocado em votação pelos membros do Conselho Deliberativo. Procurado por ATribuna.com.br, o ex-presidente José Carlos Peres não se posicionou.