Com renovação emperrada, Marcos Leonardo só atuou uma vez com Carille no Santos

Atacante de 18 anos voltou da seleção brasileira sub-20 com três gols em três jogos

Por: Bruno Lima  -  23/11/21  -  07:07
Marcos Leonardo foi relacionado, mas não participou do clássico contra o Corinthians
Marcos Leonardo foi relacionado, mas não participou do clássico contra o Corinthians   Foto: Ivan Storti/Santos FC

De volta ao Santos depois de defender a seleção brasileira sub-20 na Revelations Cup, disputada no México, o atacante Marcos Leonardo segue à espera de uma oportunidade. O garoto de 18 anos foi relacionado pelo técnico Fábio Carille na derrota para o Corinthians, por 2 a 0, no último domingo (21), mas permaneceu o jogo inteiro no banco de reservas, enquanto Raniel, que não vive um bom momento, recebeu mais uma chance.


A falta de oportunidades ao Menino da Vila acontece em um momento no qual o setor ofensivo da equipe deixa muito a desejar.


O Peixe tem apenas o 16º melhor ataque de toda a competição, com 30 gols marcados, e os homens de frente do elenco não têm conseguido emplacar uma sequência de bolas nas redes adversárias.


As poucas oportunidades a Marcos Leonardo podem estar relacionadas ao fato de o atleta ter contrato com o Santos até outubro do ano que vem e as negociações para a renovação se arrastarem há alguns meses.


Um jogo


Questionado no último domingo sobre o porquê das ausências de Marcos Leonardo em campo, Carille afirmou que neste momento é preciso ter cuidado para não queimar os jovens.


“O Marcos Leonardo é mais um jovem do elenco e temos que pensar nele com calma. É preciso muito cuidado”, disse o treinador.


Desde que chegou à Vila Belmiro, o treinador só utilizou o jovem em uma partida. Foi na derrota do Santos para o Athletico-PR, por 1 a 0, em casa, no segundo jogo das quartas de final da Copa do Brasil.


Na ocasião, Marcos Leonardo atuou por apenas 15 minutos.


Pelo Campeonato Brasileiro, o atacante não entra em campo desde a derrota do Peixe para o Cuiabá, por 2 a 1, na Arena Pantanal, no último jogo do primeiro turno, quando Fernando Diniz ainda era o técnico da equipe.


Logo A Tribuna