Carille diz que o Santos está a 1 ponto de se garantir na Série A

Treinador elogiou clima agradável na Vila Belmiro com apoio da torcida

Por: Bruno Lima  -  25/11/21  -  22:13
Treinador estimou que Peixe precisa de um ponto para se salvar do rebaixamento
Treinador estimou que Peixe precisa de um ponto para se salvar do rebaixamento   Foto: Ivan Storti/Santos FC

A atmosfera da Vila Belmiro foi determinante para que o técnico Fábio Carille apostasse as fichas no atacante Marcos Leonardo e no meio-campo Gabriel Pirani no intervalo da vitória por 2 a 0 sobre o Fortaleza, na noite desta quinta-feira (25). Em entrevista coletiva após o triunfo, o técnico alvinegro afirmou que o clima e o apoio da torcida o encorajaram a colocar os garotos em campo sem medo de queimá-los.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


"Com certeza (a Vila Belmiro ajuda). A atmosfera da Baixada é um lugar que historicamente sempre revelou grandes jogadores. E aqui na base temos vários trabalhando com a gente. Me dá mais segurança lançar em casa, sim”, garantiu o treinador do Peixe.


E as boas participações de Gabriel Pirani e Marcos Leonardo na segunda etapa, após entrarem nos lugares de Marinho e Diego Tardelli, que deixaram o campo por lesões musculares, podem garantir a presença da dupla no confronto de domingo (28), frente ao Internacional, no Beira-Rio.


Segundo o treinador, Marinho e Tardelli dificilmente terão condições de encarar os gaúchos em Porto Alegre.


"Com certeza vão passar por exames nesta sexta-feira (26), mas de quinta para domingo (28) dificilmente estarão em campo. Espero que não seja grave e que fiquem à disposição contra Flamengo e Cuiabá", acrescentou o treinador.


Agora com 45 pontos, Carille ainda não considera o Santos matematicamente livre do rebaixamento. Porém, ele já vê condições de começar a traçar novos objetivos na competição, como uma classificação para a Copa Sul-Americana.


"Se a gente atingir os pontos da Sul-Americana antes, vamos sonhar mais. Mas o alívio de chegar aos 45 pontos existe. Com 46 pontos não cairemos, tenho certeza. Com 45 tenho dúvida. Vamos projetar a Sul-Americana e depois quem sabe (pré-Libertadores). Talvez um sonho maior contra o Cuiabá, mas vamos com os pés no chão, curtir cada momento. E hoje é dia curtir os 45 pontos. Só uma equipe caiu com 45 na história, se não me engano, mas matematicamente não podemos comemorar", concluiu.


Logo A Tribuna