Presidente explica interdição do estádio da Portuguesa Santista e promete regularização

Ulrico Mursa foi interditado pelo Corpo de Bombeiros por apresentar problemas em sua central de alarme

Por: Caíque Stiva  -  11/12/18  -  09:32
Estádio da Portuguesa Santista foi interditado pelo Corpo de Bombeiros
Estádio da Portuguesa Santista foi interditado pelo Corpo de Bombeiros   Foto: Douglas Teixeira/Agência Briosa

O estádio Ulrico Mursa, em Santos, foi interditado pelo Corpo de Bombeiros por problemas de "prevenção e combate de incêndio". De acordo com o site da Federação Paulista de Futebol (FPF), este foi o único quesito reprovado na casa da Portuguesa Santista.


Em conversa com A Tribuna On-Line, o presidente da Briosa, Emerson Coelho, disse não entender o motivo da interdição antes da data de vencimento do AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros).


"Está tudo dentro do cronograma do clube. Na verdade, nosso laudo é válido até dia 21 de dezembro, mas não sei o que houve para ter esta interdição", afirmou o cartola rubro-verde.


Apesar de questionar a decisão de impedimento do Ulrico Mursa, Emerson Coelho explicou que houve uma vistoria recente no estádio e foi constatado um problema na central de alarme de incêndio. No entanto, o presidente garantiu que o clube já providenciou a troca do sistema.


"Estamos trocando a central de alarme e, pela vistoria dos Bombeiros, teria que trocar para regularizar. Assim que estiver tudo certo, os Bombeiros serão chamados de novo para verificar e liberar. Acredito que esteja tudo certo em dois ou três dias", concluiu.


A Portuguesa Santista estreia na série A2 do Campeonato Paulista no dia 20 de janeiro, contra o Nacional, no estádio Ulrico Mursa. O elenco da Briosa segue em pré-temporada desde o início de novembro.


Logo A Tribuna