EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

6 de Agosto de 2020

Portuguesa Santista perde pênalti, tem Brumati expulso e acaba derrotada pelo Taubaté em casa

Briosa não perdia no Paulista A2 há sete rodadas. Com o revés, o time rubro-verde deixa escapar a chance de ser líder do campeonato

A Portuguesa Santista foi do céu ao inferno na manhã deste domingo (1º), em Ulrico Mursa, onde encarou o Taubaté e acabou derrotada por 1 a 0. A Briosa teve um pênalti a seu favor e dominou as ocasiões do jogo, mas ficou em desvantagem numérica em campo e se viu "traída" pelo gramado de sua própria casa. A partida foi válida pela nona rodada do Campeonato Paulista da Série A2.

Os rubro-verdes não perdiam desde a rodada inicial do estadual, em Sertãozinho. Com o revés, a Portuguesa deixou escapar a chance de ser líder do campeonato, já que o Monte Azul tropeçou contra o Audax, e permaneceu na segunda colocação na tabela, com 17 pontos.

O único gol do duelo foi marcado por David Batista. A vitória fez o Taubaté se recuperar após uma sequência de quatro jogos sem ganhar. Com ela, o Burrão da Central pulou da oitava para a quinta posição, e, agora, coleciona 14 pontos.

O jogo

Apesar da forte chuva no início da partida, o que deixa o gramado de Ulrico Mursa lameado e pesado, a Portuguesa Santista começou atacando. Sua primeira boa chance foi antes do relógio marcar um minuto, com Galego.

Com a bola pouco correndo devido ao mau tempo, a Portuguesa apostava suas fichas nas jogadas de bola parada. E foi aos 14 minutos a melhor oportunidade da anfitriã sair na frente, quando o árbitro marcou pênalti em um lance envolvendo Juazeiro. 

Juazeiro sofreu e perdeu o pênalti na primeira etapa (Foto: Sílvio Luiz/AT)

O próprio camisa 9 pediu para bater, mas acabou desperdiçando a cobrança. O atacante acabou telegrafando o canto que iria chutar, o direito de William, e o goleiro fez a defesa após uma batida a meia altura, espalmando a bola para frente. Barboza ainda tentou no rebote, mas não foi feliz.

Aos 24 minutos, foi a vez do lateral rubro-verde Ferro ficar perto de abrir o placar, de cabeça. Alguns lances depois, Tauã foi ousado. Viu uma brecha na marcação do Taubaté e arriscou de longe, mandando uma bomba no gol de William, que fez uma bela defesa, mandando a bola para linha de fundo. 

Faltando 10 minutos para o juiz apitar o fim do primeiro tempo, a chuva cessou e o sol se abriu momentaneamente em Santos. O Taubaté aproveitou a luz do dia para tentar achar um gol. Com uma falta a seu favor, a equipe do Vale do Paraíba ficou perto de fazer 1 a 0 com Chumbinho. O camisa 10 pegou bem na bola, mas ela saiu por cima do travessão.

Na segunda etapa, Brumati foi expulso logos nos primeiros minutos. O árbitro marcou uma falta do zagueiro da Briosa em cima de Giovanni Pavani. Diante de muita reclamação por parte dos jogadores da Portuguesa Santista, que contestavam a decisão da autoridade da partida, Borges acabou sendo amarelado.

Embora o Burrão da Central tenha crescido no jogo com um homem a mais, a equipe da casa continuava conseguindo criar mais do que o adversário e chegar ao ataque com mais facilidade.

Na altura dos 22 minutos, Galego fintou e concluiu do meio da rua. A bola, porém, raspou na trave esquerda do goleiro. Em seguida, uma jogada dupla colocou o Taubaté em perigo novamente. De novo com o ponta-direita, que tentou encobrir o arqueiro, mas ele saiu muito bem. Ferro, depois, ainda tentou aproveitar a sobra, mas esticou muito a bola, ficando fácil para William defender.

Com 30 minutos do segundo tempo, um passe errado de Tauã custou o ponto que a Briosa ia conquistando com o empate parcial. O volante foi recuar a bola e acabou perdendo a posse, já que o gramado estava encharcado e ela parou em uma poça d'água. David Batista não perdoou a falha e, no contra-ataque, fez o gol da vitória do Burro.

A Portuguesa ainda pressionou nos minutos finais, forçando William a fazer uma defesa com os pés nos acréscimos depois de uma tentativa de Galego, mas, na briga contra o tempo - relógio e clima, que estiveram ao lado do Taubaté -, a Briosa saiu derrotada.

Agora, a equipe dirigida por Sérgio Guedes tenta passar a borracha no revés sofrido em casa e foca no próximo confronto pela A2, contra o RB Brasil, também em Ulrico Mursa. O jogo será na quarta-feira (4), às 20h (de Brasília).

O Taubaté também joga diante de sua torcida na próxima rodada. O Burrão da Central recebe o São Caetano no Joaquinzão no mesmo dia e horário que a partida entre a Portuguesa Santista e RB Brasil.

Ficha técnica:

Portuguesa Santista 1 x 0 Taubaté
9ª rodada do Campeonato Paulista da Série A2
1° de março de 2020 (domingo)
10h (de Brasília)
Estádio Ulrico Mursa (Santos, SP)

Escalações:

Portuguesa Santista: João Lucas; Rafael Ferro, Brumati, Borges e Rômulo; Rayllan, Tauã e Gabriel Terra; Galego, Juazeiro (Wendell) e Barboza (Gualberto). Técnico: Sérgio Guedes

Taubaté: William; Negueba, Rafael Castro, Maurício e Marco Antônio; Elivelton, Boquita e Chumbinho; Maykinho (Coutinho), David Batista e Giovanni Pavani. Técnico: João Vallim

Gols: David Batista (30'2T), pelo Taubaté

Cartões amarelos: Borges (Portuguesa Santista); Negueba e David (Taubaté)

Cartão vermelho: Brumati (Portuguesa Santista)

Árbitro: Alessandro Darcie

Assistentes: Risser Jarussi Corrêa e Leandro Alves de Souza

Público: 1.020 pagantes

Renda: R$ 16.120,00

Tudo sobre: