EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

16 de Outubro de 2019

Palhinha indica o que Portuguesa Santista precisa na A2: 'Manter a concentração'

Briosa encara uma sequência de quatro jogos na reta final da primeira fase do estadual; próximos dois serão fora de casa

Em reta final de disputa na primeira fase do Campeonato Paulista da Série A-2, a Portuguesa Santista se apronta para os quatro próximos jogos que decidem a classificação. É um momento de foco total e o time não pode perder a concentração. Isso é o que diz o meia Diego Palhinha, um dos destaques da boa campanha da Briosa no estadual.

“Sabemos da responsabilidade nas próximas partidas, que serão difíceis. Precisamos ter tranquilidade e fazer aquilo que o treinador pede e vem dando certo. É um momento ímpar da competição e não podemos perder a concentração. A equipe é coesa com aquilo que quer. Vamos buscar o acesso”, afirmou o jogador à Tribuna On-Line.

Na próxima rodada, a Briosa visita a Inter de Limeira. A jogo será no domingo (17), às 19h (de Brasília), no Estádio Municipal Major José Levy Sobrinho. Na sequência, volta para Santos para uma curta preparação para o duelo diante do Taubaté, também fora de casa, na quarta (20), às 20h, no Estádio Joaquim de Morais Filho.

No momento, a Portuguesa Santista ocupa a terceira colocação na tabela, com 20 pontos. O duelo contra a Inter será um confronto direto pelas primeiras posições da tabela, uma vez que a equipe de Limeira tem três pontos a menos e também briga pelo topo do campeonato.

Boa fase

O camisa 10 atribui os resultados que a equipe rubro-verde vem conquistando à experiência do técnico Sérgio Guedes, além da qualidade do elenco.

"O Sérgio cobra bastante. Quem está no dia a dia com a gente sabe como ele é. Ele tem postura de treinador, e não é um qualquer. Tem muita experiência. Ele sempre monta equipes para chegar no objetivo. A qualidade dos atletas também é importante. Nosso grupo tem muita humildade e experiência”, comentou o jogador.

Os quatro próximos jogos serão decisivos, e Palhinha crê que o time não pode tirar o pé do acelerador para alçar sua principal meta por ora e o objetivo maior, que é o acesso.

 “Agora, é manter a pegada. Nosso time trabalha muito a bola, é técnico, tem um volume muito grande dentro do jogo. Na maioria das partidas, a gente manda no jogo. Estamos indo devagarinho, galgando cada coisa, cada degrau”, concluiu.