EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

22 de Julho de 2019

Dudu joga contra Vasco para se consolidar como ídolo no Palmeiras

Desde que chegou ao clube em 2015, Dudu se tornou símbolo da ascensão do Palmeiras

O Palmeiras está a uma vitória de ser campeão brasileiro e coroar de vez um ídolo da geração atual. A partir das 17h, contra o Vasco, em São Januário, o atacante Dudu entra em campo para tentar comemorar a terceira conquista pela equipe e se fixar de vez entre os grandes ídolos alviverdes, não só pelos números positivos, mas também pelas grandes atuações.

Desde que chegou ao clube em 2015, Dudu se tornou símbolo da ascensão do Palmeiras. O atacante foi fundamental nas conquistas da Copa do Brasil de 2015 e do Brasileirão de 2016, inclusive como capitão. Nenhum outro jogador foi titular e protagonista nestas três competições. O pequenino de 1,66m é o artilheiro do Palmeiras no século, com 55 gols e grande nome do time neste Brasileiro. 

"Para mim, ele é o craque do campeonato. Está jogando muito bem", resumiu o técnico do time, Luiz Felipe Scolari. "O Dudu vai ser o craque do campeonato, porque o que ele está jogando é um absurdo", elogiou o companheiro, o meia Lucas Lima. Dudu está bem próximo de completar sua melhor temporada. Foi o ano em que ele atuou mais vezes (64), deu mais assistências (17) e mais se consolidou como ídolo.

A opinião dos palmeirenses é compartilhada por outro ídolo do clube, Edmundo. "Para mim, o Dudu é, sim, o grande craque da competição, responsável direto pelas vitórias do Palmeiras. Ele foi um dos poucos titulares nos times da Copa Libertadores e Copa do Brasil, como também nos times do Campeonato Brasileiro. Ele sempre jogou muito bem e fez a diferença", avalia o ex-atacante, em entrevista ao Estado.

A identificação de Dudu com a torcida não vem só pelos números. A reinvenção dele dentro do clube também pesa. Em julho, o Shandong Luneng, da China, ofereceu uma proposta salarial de R$ 2 milhões por mês, sem contar luvas e bônus por metas alcançadas Dudu queria se transferir e manifestou publicamente sua insatisfação com a resistência do clube. A torcida pegou no seu pé. 

Em agosto, Felipão voltou ao clube e encontrou o antigo pupilo com quem havia trabalhado no Grêmio, em 2014. Dudu recebeu confiança, tranquilidade e mudou de patamar. Antes da vinda do técnico, Dudu tinha 40 partidas no ano, com sete gols e sete assistências, para somar no momento 14 gols e 17 passes para os companheiros.

A importância de Dudu para o Palmeiras faz Edmundo fazer um apelo para que o jogador resistir a novas investidas dos chineses. "O Palmeiras é um dos maiores clubes do mundo. Em nenhum lugar o Dudu vai ser tão feliz quanto com a camisa do Palmeiras", disse o comentarista da Fox Sports.