São Paulo mantém aceso o sonho da Libertadores após vencer Coritiba

Tricolor fez 3 a 1 sem esforço, no Morumbi. em jogo pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro

Por: Estadão Conteúdo  -  20/10/22  -  22:53
Ficou em 3 a 1 o placar final da partida do Tricolor contra o Coritiba, no Morumbi
Ficou em 3 a 1 o placar final da partida do Tricolor contra o Coritiba, no Morumbi   Foto: Rubens Chiri/SPFC

O São Paulo nem precisou fazer uma grande partida, nesta quinta-feira (20), para vencer o frágil Coritiba por 3 a 1, no Morumbi, em jogo da 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, e manter acesas as chances de chegar à Copa Libertadores do ano que vem. Alcançou os 44 pontos, em 10º lugar no Campeonato Brasileiro está na briga. O time paranaense, com apenas 34, é o 15º e continua ameaçado de rebaixamento.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


O São Paulo fez 1 a 0 logo no seu primeiro ataque, com 2 minutos de partida. O time roubou a bola na defesa, avançou rapidamente e, na entrada da área, Rodrigo Nestor bateu torto para o gol, mas a bola desviou em Calleri e entrou.


O gol deu tranquilidade ao São Paulo e aumentou o nervosismo do Coritiba. Limitado tecnicamente e sob ameaça de rebaixamento, o time paranaense, em desvantagem no placar, ficou ainda mais ansioso, o que fez os erros aumentarem.


Os paulistas, incentivados pela torcida o tempo todo, não faziam uma partida de encher os olhos. Mas não corriam risco e podiam ditar o ritmo. Mesmo quando o São Paulo errava, o Coritiba não conseguia aproveitar.


O jogo ficava muito entre as intermediárias, estava chato. Melhorou um pouco quando, após erro na saída de bola do Coritiba, Calleri foi lançado, penetrou livre e chutou forte, mas Gabriel fez ótima defesa. Em seguida. Pablo Maia arriscou de fora da área e a bola "triscou" a trave antes de sair. Gabriel voltaria a fazer boa defesa em voleio de Luciano.


Depois, o marasmo voltou e o São Paulo só levantou a torcida em um chute de Reinaldo, que depois de limpar a jogada dentro da área e ficar de frente para o gol, isolou a bola, chutando por cima. Luciano até marcou, após mais uma trapalhada da defesa paranaense, mas estava impedido.


O poder ofensivo do Coritiba na etapa ficou resumido a dois chutes de fora da área de Boschilia. Um para fora e outro para fácil defesa de Felipe Alves.


Guto Ferreira fez três alterações para a etapa final. Logo no início, Felipe Alves fez difícil defesa em cabeçada de Adrían Martínez, mas Warley desperdiçou o rebote. O Coritiba até fez uma pressão até os 10 minutos, mas depois arrefeceu.


Luciano marcou novamente impedido, o gol foi anulado, Léo obrigou Gabriel a fazer grande defesa. O São Paulo já retomava o comando da partida. E não demorou a fazer o segundo, novamente com Calleri. Ele concluiu de cabeça cruzamento de Patrick, que fez grande jogada no lance.


Gabriel evitou o terceiro ao defender nos pés de Rodrigo Nestor. Mas não conseguiu parar Luciano, que finalmente fez um gol válido. Wellington cruzou rasteiro da esquerda e o atacante só teve o trabalho de dominar e mandar para as redes.


Cadorini diminuiu aos 38, após cobrança de falta, logo em seguida perdeu grande chance, mas a rigor a vitória são-paulina já estava garantida. Ainda deu tempo de Luciano recebeu um cartão amarelo bobo, o seu terceiro, o que o deixa fora da partida contra o Juventude.


Logo A Tribuna
Newsletter