Renato Gaúcho detona VAR após eliminação; técnico do River descumpre ordem e pode ser punido

Classificação do time argentino sobre o Grêmio rendeu polêmicas dos dois lados depois da partida

Por: Com informações do Estadão Conteúdo  -  31/10/18  -  15:04
  Foto: Nelson Almeida AFP

Renato Gaúcho demorou muito para comparecer à entrevista coletiva após a eliminação do Grêmio na Copa Libertadores da América. De banho tomado para tirar a roupa encharcada pela chuva, o técnico só apareceu na sala de imprensa uma hora após o término do duelo que terminou com vitória por 2 a 1 para o River Plate, na noite desta terça-feira, em Porto Alegre, e enfrentar os repórteres. E, ao comentar o revés, o treinador acredita que o seu time foi prejudicado pela arbitragem de vídeo, que apontou um pênalti cometido por Bressan que não foi flagrado no campo pelo juiz uruguaio Andrés Cunha, mas deixou de impugnar o gol irregular que garantiu o empate ao time argentino.


"Eu preferia ter levado um 5 a 0 do que sair da Libertadores pelo VAR (árbitro de vídeo)", ressaltou. Ele acredita que o jogo estava controlado pelos gremistas, que venciam até os 36 minutos do segundo tempo, quando o River empatou o duelo, mas ele lamentou os fatos ocorridos no final e que determinaram a virada "O Grêmio foi roubado. Ou será que tinha lá dentro (da sala onde ficam os árbitros de vídeo) o Steve Wonder", ironizou o comandante ao comparar o árbitro com o cantor cego norte-americano.


Renato também revelou irritação ao comentar as reuniões da Conmebol para discutir sobre a utilização do VAR. "As reuniões chegam a dar raiva. Me deixam ‘p’ da vida. A Conmebol gasta milhões de dólares para a gente ver esta palhaçada. A raiva continua. Vocês teriam de perguntar para o árbitro do VAR: 'Por que não marcou o pênalti?' Sou a favor do VAR, mas ele tem atrapalhado o jogo de futebol", enfatizou.


Do outro lado


Mesmo suspenso pela Conmebol para a partida de volta entre Grêmio e River Plate, válida pelas semifinais da Copa Libertadores, o técnico Marcello Gallardo descumpriu a proibição de se comunicar com seus comandados e, 'disfarçado', foi ao vestiário da equipe durante o intervalo do confronto realizado na noite desta terça-feira na arena gremista. Durante os 90 minutos, câmeras de TV também flagraram o argentino em um camarote falando com sua comissão técnica por meio de um rádio.


Técnico do River Plate se comunicou com seu auxiliar durante o jogo
Técnico do River Plate se comunicou com seu auxiliar durante o jogo   Foto: Reprodução/SporTV

Após garantir a classificação à final da competição, com a vitória por 2 a 1, em Porto Alegre, o próprio treinador admitiu ter cometido uma infração, mas não mostrou arrependimento. "Tomei a audácia porque achei que os jogadores precisavam e eu também. Quebrei uma regra, reconheço e assumo, mas era o que eu precisava e não me arrependo de nada. Eles tinham uma mensagem muito clara e as pessoas que trabalham comigo também."


Marcello Gallardo estava punido por ser reincidente no atraso de sua equipe em campo, mesmo fato que tirou Guillermo Schelotto do jogo com o Palmeiras, na outra semifinal que será realizada nesta quarta-feira, em São Paulo.


Logo A Tribuna