Debora Ihara vence Neilandia Almeida e avança no Torneio A Tribuna de Tênis

Confronto teve duas horas de duração e só foi definido no terceiro set

Por: Da Redação  -  20/10/21  -  23:12
 Debora Ihara superou o nervosismo do início e se classificou às semifinais
Debora Ihara superou o nervosismo do início e se classificou às semifinais   Foto: Matheus Tagé/A Tribuna

Com a trégua da chuva, as emoções do Torneio A Tribuna de Tênis agitaram as quadras do Tênis Clube de Santos na noite de ontem. E um exemplo foi o confronto entre Debora Iraha, representando a equipe Tennis by Paulo Venchiarutti, e Neilandia Almeida, do Clube dos Ingleses. Em um duelo com duas horas, pelas quartas de final da categoria 35+ principiante, Debora carimbou a sua classificação com uma vitória no terceiro set por 10 a 8.


Além de superar Neilandia, Debora precisou vencer o início ruim e o nervosismo da estreia. Como nas oitavas de final a atleta do Tennis by Paulo Venchiarutti venceu em razão de uma lesão da adversária, ele viveu ontem a sua primeira experiência numa competição. E isso influenciou no seu desempenho.


Com uma sequência de quebras e confirmações de serviço, Neilandia venceu o primeiro set com tranquilidade por 6 a 1.


No segundo set, Debora recuperou a confiança e venceu por 7 a 5. O confronto, então, foi parao momento decisivo.


Neilandia passou a cometer erros que não foram perdoados pela adversária. Apesar do equilíbrio, Debora foi letal e fechou o jogo em 2 a 1 ao vencer o terceiro set por 10 a 8.


"Comecei a partida bem nervosa. É o meu primeiro torneio. Comecei a jogar por incentivo do meu marido e no início do jogo ele não estava aqui. Tudo isso atrapalhou. Aos poucos me acalmei e passei a pensar mais o jogo. Quando ele (o marido) chegou, me tranquilizei totalmente. Eu sabia que jogava melhor do que tinha jogado o primeiro set", diz Debora, que quer o topo da sua categoria.


"O objetivo agora é estar na final. Depois desse jogo de hoje estou confiante de que posso ir à decisão", completa.


Já Neilandia afirmou que se complicou ao não saber lidar com a estratégia da adversária.


"Também estava estreando no torneio, e o jogo só acaba quando termina. O primeiro set foi 6 a 1, estava compreendendo o jogo dela, que é um jogo diferente. Gosto de um jogo mais batido, sou mais competitiva e a estratégia dela me trouxe dificuldades. Comecei a mandar bolas altas e perdi a mão", disse ela.


Tudo sobre:
Logo A Tribuna