Ultramaratonista de Santos fala sobre experiência da primeira prova no exterior

João Magalhães correu 60 km, sendo 7 divididos em oito montanhas, no último domingo

Por: Diego Palma  -  21/11/18  -  18:19

O ex-volante da base do Santos, João Magalhães, de 19 anos, conquistou o terceiro lugar na ultramaratona XTreme Race 2018, realizada na Argentina, no último domingo (18). Foi a primeira vez que o santista, atleta da Unimes/Memorial/Fupes, viajou ao exterior, para competir, representando seu país.


“Fiquei muito feliz com o resultado, muito contente em poder representar bem o Brasil. Foi uma corrida muito diferente do que qualquer outra, a dificuldade era extrema, mas graças a Deus deu tudo certo e o resultado veio como consequência. Foi a minha primeira prova Trail (competição que envolve trilhas em terra e solo com pedras)” analisou João.


A prova disputada por João continha 60 km, sendo que cerca de 7 eram divididos em oito montanhas. Esse percurso tinha várias descidas, que para o atleta, prejudicaram um pouco seu desempenho e tornaram a prova muito mais difícil.


“É uma prova muito dura. Muito diferente de tudo que os corredores de rua pensam. Não da para correr o tempo inteiro, tem que ter uma cabeça muito boa para aguentar a prova. As partes mais difíceis para mim eram as descidas. Os dois primeiros sabiam correr nessa parte e eu caminhava muito com medo de lesão. Foi a parte mais dura para mim”, disse.


João Magalhães iniciou a carreira no futebol, mas agora é corredor
João Magalhães iniciou a carreira no futebol, mas agora é corredor   Foto: Divulgação

O boleiro que virou corredor


Agora fazendo sucesso como corredor, João iniciou a sua carreira espotiva no futebol. Em curta passagem pelas quatro linhas, o santista atuou em quatro equipes: Santos, Portuguesa Santista, Sorrento, da Itália, e Maia Clube dos Açores, de Portugal.


Em Portugal, João não conseguiu abandonar a corrida, pois ela falava mais alto em seu coração. O santista foi levando essa vida até que um dia resolveu colocar um ponto final no futebol e começar a focar de vez em correr.


“Fiquei em Portugal até a hora que eu decidi contar para todo mundo que o meu sonho era ser corredor. Foi difícil explicar para todo mundo, principalmente para o meu pai e minha mãe. Era um sonho de criança jogar bola e eu fazia isso 24 horas por dia. Não sabia fazer outro esporte. Mas eu me apaixonei pela corrida e desenvolvi um amor muito grande por ela. Espero dar muita alegria para o Brasil”, disse.


Depois que voltou a sua terra natal para correr, João acumula o melhor tempo sub-20 do Brasil na 10 Km Tribuna-FM – UNILUS, duas vitórias nos campeonatos santistas de pedestrianismo que disputou, uma vitória e o recorde da edição de corrida no Monte Serrat, segundo na Meia Maratona de Peruíbe e uma vitória na ultramaratona de Maresias de 75 km.


Logo A Tribuna