Tetra mundial, Ana Marcela Cunha relembra queimadura em prova: 'Nunca desisti'

Nadadora baiana encostou o rosto no animal marinho e terminou a etapa em Abu Dhabi machucada

Por: A Tribuna On-line  -  16/11/18  -  18:25
Ana Marcela não precisaria terminar a prova por causa da pontuação na competição
Ana Marcela não precisaria terminar a prova por causa da pontuação na competição   Foto: Ivan Storti/ Divulgação

Para conquistar o tetracampeonato do Mundial de Maratonas Aquáticas, Ana Marcela Cunha, nadadora da seleção brasileira, precisou lutar contra um adversário muito mais difícil que as demais competidoras: uma queimadura de água viva no rosto. Durante a etapa de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, ela encostou o rosto no animal marinho, se queimou, e precisou lidar com mais esse momento de tensão.


Por conta da pontuação, bastava para Ana Marcela participar da prova para garantir o título, mas, a sua determinação em conseguir o resultado fez com que a queimadura não a prejudicasse.


"Nunca na minha vida deixei de completar uma prova. Não seria uma queimadura de água-viva que me faria desistir. É verdade que (a queimadura) foi no meio da maratona e, se fosse no final, talvez tivesse sido mais difícil, talvez eu precisasse de mais tempo (para terminar)", disse.


Antes das férias, Ana Marcela ainda terá mais um compromisso em 2018. A baiana irá participar de um desafio em Manaus, nas águas do Rio Negro, no dia 9 de dezembro, contra a holandesa Sharon Von Rouwendaal, atual campeã olímpica. O próximo grande desafio será o Mundial de esportes aquáticos de Gwangju 2019, que já faz parte da preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.


"Tem o revezamento, tem a prova de cinco. E depois a gente segue aí para conseguir essa vaga na prova dos dez. Depois será um ano se preparando para os Jogos Olímpicos. Aí é um ano de dedicação e sumiço talvez (risos)", completou.


Logo A Tribuna