Judoca paralímpica de Guarujá comenta dificuldades do ano e sonha com Tóquio 2020

Giulia dos Santos tem apenas 30% da visão e teve que encarar os desafios de se locomover sozinha em São Paulo para treinar

Por: Caíque Stiva  -  17/12/18  -  09:39
Giulia dos Santos foi vice-campeã brasileira de judô paralímpico em 2018
Giulia dos Santos foi vice-campeã brasileira de judô paralímpico em 2018   Foto: Reprodução/ Facebook

A paratleta Giulia dos Santos, de Guarujá, teve um ano agitado. Vice-campeã brasileira de judô, ela ficou com a nona colocação no individual e foi bronze por equipes no Campeonato Mundial, em Lisboa. No entanto, fora dos tatames, Giulia teve que mudar de cidade e praticamente começar uma vida nova.


Em entrevista à A Tribuna On-line, a judoca contou que foi convidada para treinar em São Paulo e não recusou a oportunidade. Assim, ela teve que se mudar e encarar a metrópole sozinha tendo apenas 30% da capacidade da visão.


"Foi um ano difícil, um ano de mudanças. Em setembro, eu fui morar com a minha prima, em São Paulo, e isso foi muito diferente para mim. Tive que começar a pegar metrô e ônibus sozinha em um lugar que eu não conhecia. Foi muito difícil, mas eu consegui superar todos os obstáculos" disse.


Aos 19 anos, Giulia já planeja vôos mais altos no judô. O sonho da guarujaense é se classificar para a disputa dos Jogos Paralímpicos e, para isso, 2019 pode ser um ano decisivo.


"Tenho sete competições ano que vem. Todas elas classificam para as Paralimpíadas de Tóquio, em 2020. Então, tenho treinamentos no Japão e também recebi convites para treinar em Portugal. Vai ser uma experiência muito importante. Agora tenho que treinar, acreditar e evoluir a cada dia", explicou.


Logo A Tribuna