Judoca Gilmara Prudêncio comemora vaga na seleção e exalta volta por cima: "Me reergui"

Atleta de Praia Grande, que treina em Porto Alegre, se recuperou de uma grave lesão e passou na seletiva olímpica

Por: Caíque Stiva  -  15/12/18  -  14:41
Gilmara Prudêncio conquistou uma vaga na seleção brasileira de judô
Gilmara Prudêncio conquistou uma vaga na seleção brasileira de judô   Foto: Reprodução/Facebook

A temporada de 2018 chegou ao fim da melhor forma possível para a judoca Gilmara Prudêncio, de Praia Grande. Na última semana, a atleta passou na seletiva olímpica e garantiu uma vaga na seleção brasileira em 2019.


Em conversa com A Tribuna On-Line, Gilmara contou que o resultado veio depois de bastante sacrifício, mas que cada gota de suor valeu a pena.


"Tive um ano de treinos muito fortes. Sempre me dediquei bastante e esse ano não foi diferente. Essa era a última etapa da seletiva olímpica e eu queria muito uma vaga na seleção brasileira. Me preparei da melhor maneira possível. Abri mão de muitas coisas que gosto de fazer, fiz dieta, treinos físicos, treinos de chão e de judô. Treinei muito e acabou dando certo", disse.


Parte deste mérito vem de uma grande mudança que Gilmara fez em sua vida no início do ano. Em fevereiro, a judoca decidiu trocar a Praia Grande pelo Rio Grande do Sul e foi contratada pela Sociedade de Ginástica Porto Alegre (SOGIPA). O clube gaúcho é um dos mais fortes e tradicionais do País, e a atleta exaltou os treinos por lá.


"Foi uma mudança muito positiva, onde acabei evoluindo bastante. Além dos ótimos profissionais, lá tenho o privilégio de treinar com muitos ídolos do judô brasileiro, onde aprendo muito dentro e fora do tatame. Destaco duas coisas que acho que foram diferenciais: a preparação física e o treino de chão. E também lá em Porto Alegre eu me dedico exclusivamente ao judô, sem ter que trabalhar, estudar e me preocupar com outras coisas da vida", explicou.


Volta por cima


Em março de 2017, Gilmara entrou para a seleção, mas sofreu uma lesão ligamentar no joelho direito enquanto disputava uma competição no Azerbaijão e acabou sendo cortada. Depois de um 2016 recheado de títulos, a atleta viveu um verdadeiro pesadelo, mas não se abateu e conseguiu dar a volta por cima. Para ela, esta classificação na seletiva é a chave de ouro do ano.


"Foi o ano em que me reergui e fui subindo degrau por degrau, porque no ano anterior também tinha conseguido a vaga na seleção brasileira, mas logo na minha segunda competição representando o Brasil acabei me lesionando e passando por uma cirurgia no joelho. Então, voltei a competir em alto nível neste ano. Avalio como um ano de derrotas, vitórias e aprendizados, mas que no final tive um excelente resultado que foi ser campeã da seletiva olímpica e garantir, de novo, a vaga na seleção", afirmou.


Futuro


Para 2019, Gilmara pretende seguir competindo em alto nível para que o sonho de disputar os Jogos Olímpicos se aproxime cada vez mais de virar realidade.


"Vou treinar e me dedicar muito mais para que os resultados continuem aparecendo. Tenho como objetivo competir bem internacionalmente, para que possa ter bons resultados e assim ir somando pontos no ranking mundial, para buscar a minha tão sonhado vaga para as Olimpíadas de Tóquio 2020", concluiu.


Logo A Tribuna