Equipe de Canoa Havaiana de Santos busca patrocínios para disputar Mundial na Austrália

Formada por 6 atletas entre 14 e 19 anos, equipe 'Hoe Mana' ganhou três torneios para conquistar a vaga

Por: Cadú Gireli  -  17/12/18  -  09:43
  Foto: Arquivo pessoal

A equipe 'Hoe Mana', composta por 6 atletas de Santos e uma de Cabo Frio, treina forte para competir no Mundial de Canoa Havaiana, que será disputado entre junho e julho de 2019, na Austrália. Porém, a falta de patrocínios e de incentivo atrapalham os treinos e colocam em dúvida a participação da equipe no torneio mais importante da modalidade.


Formada por jovens entre 14 e 19 anos e com apenas um ano de criação, a equipe conseguiu uma vaga no Mundial da categoria sub-19 após vencer a competição nos níveis Nacional, Estadual e Sul-Americano. Porém, mesmo com a suposta visibilidade que tais consquistas trariam, a ajuda para transporte e equipamentos continua vindo das contribuições dos familiares e amigos das meninas.


Paloma Bairros Ferreira, de 16 anos, conta que até viagens para fora do estado são pagas por eles. "Tanto para viagens curtas quanto para fora do estado são familiares e o próprio pessoal da equipe que ajudam".


Atualmente, elas treinam no Clube de Regatas Vasco da Gama, na Ponta da Praia, em Santos. Durante a semana, as atletas praticam exercícios individuais. Aos sábados, elas se reúnem para realizar treinos em equipe. No entanto, os treinos coletivos não contam com Júlia, de 18 anos, que mora em Cabo Frio, no Rio de Janeiro.


Caso a equipe consiga ir para a Austrália, Paloma afirma que a grande meta é conseguir um lugar no pódio. Porém, se a medalha não vier, ficará a experiência e a chance de medir como está o nível do Brasil na categoria. "É um contato diferente. Teremos a chance de disputar com países como o Taiti e Havaí que são os melhores do mundo no Esporte e comparar o nosso nível de competitividade com o deles", explica.


Com a passagem confirmada para o torneio, Paloma promete que o ritmo dos treinos aumentará consideravelmente e o time se esforçará muito para buscar uma medalha. "Vamos aumentar a carga de treinos, principalmente a musculação. Vamos dar a vida para chegar junto e disputar com os melhores do mundo".


Logo A Tribuna