EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

21 de Maio de 2019

Rodrigão prepara Santos Vôlei Praia Grande para 2019 e fala sobre ficar fora das quadras

Campeão olímpico dirige a equipe de voleibol do Santos e também é sub-secretário de esportes de Praia Grande

Depois de anos se dedicando ao vôlei brasileiro dentro das quadras e de múltiplas conquistas e medalhas angariadas, Rodrigão, agora, se concentra na função de técnico. O campeão olímpico foi escolhido pelo Santos Vôlei Praia Grande no ano passado para dirigir a equipe na primeira participação em um campeonato em sua história, e, ao mesmo tempo, para competir com o time.

Este ano, porém, ele se limitará a ficar fora das quadras orientando seus atletas. "O sentimento de ficar de fora é bem tranquilo. Tudo o que eu tinha para conquistar, eu conquistei. Hoje, eu me sinto bem por tudo que eu fiz dentro da quadra", afirmou o ex-voleibolista à Tribuna On-Line, destacando a sensação de dever cumprido enquanto jogador e acrescentando que não tem vontade de voltar a atuar.

Rodrigão começou a preparação para a temporada junto ao seu grupo há três semanas. No entanto, a competição de estreia em 2019 só acontecerá no primeiro dia de maio, e é justamente um torneio que terá uma revelância especial para ele, particularmente. Se trata da Copa São Paulo de Voleibol Júnior, uma iniciativa idealizada pelo próprio treinador.

"Foi uma ideia que tive baseada em um campeonato que acontece anualmente no Paraná, no fim do ano. Achei o torneio fantático e quis fazer para São Paulo, só que no início da temporada, para a galera se preparar, conhecer os outros times e não começar o Campeonato Paulista sem conhecer ninguém. É bom, também, para vermos onde precisamos melhorar, em que situação a equipe se encontra e como ela vai reagir ao longo das competições", comentou.

Legenda: Rodrigão é multimedalhista e técnico do Santos Vôlei Praia Grande (Foto: Divulgação/Santos Vôlei Praia Grande)

Alguns times já estão inscritos no torneio de pré-temporada e, de acordo com a organização, a expectativa é que mais de 50 equipes, de todas as categorias participem. "Vai ser bem bacana. Uma grande experiência para o nosso time começar o ano com um campeonato bem forte", disse ainda Rodrigão.

Por ora, apenas os atletas da região têm comparecido aos treinos, os quais são divididos em tático e técnico e realizados de segunda a sexta-feira, na praia, no ginásio e na academia. "Os jogadores de outras cidades e estados, que vão ficar no alojamento, só chegarão depois do carnaval", contou o técnico.

Para ele, a temporada deste ano do Santos Vôlei Praia Grande será melhor que a passada, ainda que a equipe não conte com um patrocinador máster para concorrer com igualdade com grandes equipes paulistas. "Apesar disso, o time está melhor, um pouco mais conhecido. As expectativas são melhores que em 2018 e acredito que vamos melhorar bastante em relação ao ano passado", opinou.

Não só o voleibol tem espaço no dia a dia de Rodrigão. Além de comandar o vôlei do Santos, ele também se ocupa do cargo de sub-secretário de esportes de Praia Grande, ao lado do secretário da SEEL, José Carlos de Souza.

"Tento dar atenção para todas as modalidades e fazer com que o esporte na cidade cresça. Quero tornar Praia Grande em uma potência esportiva muito grande. Acredito que com a infraestrutura que nós temos, com o apoio da prefeitura, a gente consiga, a cada ano que passa, superar a quantidade de medalhas e posições no ranking", projetou.