Armador Cauê Rico dá passos para se tornar técnico profissional de basquete

Jogador de 38 anos ainda não crava quando se aposentará das quadras mas já trabalha como 'personal trainer' da NBB

O armador Cauê Rico, da equipe de basquete Memorial/Santos/Fupes, se prepara para sua 23ª temporada como jogador profissional. Aos 38 anos, o jogador tem vista a disputa da Primeira Divisão do Campeonato Paulista, prevista para começar em novembro. Ainda cheio de objetivos como atleta, ele ainda não crava quando será sua aposentar. No entanto, já dá passos no sentido de se tornar técnico de elite em um futuro que, de certa forma, já começou.

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Mesmo em atividade, o veterano já realiza atividades específicas de treinador e de "personal training" para outros jogadores. Para que se tenha ideia, durante o isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus, Rico deu treinos individualizados para atletas que jogam o Novo Basquete Brasil (NBB), como Felipe Ruivo, do Paulistano, João Pedro, do Bauru, e Wesley Castro, do Mogi das Cruzes.

"Com a trajetória que tenho, a sequência natural é esta: ser técnico. Não me vejo longe da quadra. Já sou professor de escolinhas da Prefeitura de Santos e de escola particular. Também trabalho na Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB). Mais recentemente, virei técnico individual de atletas. Estou dando passos em direção a minha futura carreira", diz o armador.

Antes de se aposentar, pretende levar Santos de volta a torneios nacionais. Contudo, como este ainda é um sonho um pouco distante, o jogador volta suas atenções para o torneio estadual, que está prestes a começar. Depois de dois vice-campeonatos seguidos, em 2018 e 2019, o veterano espera, finalmente, conseguir o título e o acesso à divisão de elite paulista.

"Foram dois anos batendo na trave, a molecada merecia demais esse título... Mas ele vai vir, e estaremos prontos para levar a equipe a este tão esperado título, que não vem desde 1999.”

 

Tudo sobre: