EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

16 de Novembro de 2019

Emerson Sheik pede demissão e deixa cargo na diretoria do Corinthians

Ex-atacante alegou não se sentir blindado pela diretoria um dia após a demissão de Fábio Carille

Emerson Sheik deixou o cargo de coordenador de futebol do Corinthians nesta segunda-feira. Criticado, o ex-atacante pediu demissão por não se sentir blindado pela diretoria. Ele dará entrevista coletiva nesta terça, no CT Joaquim Grava, em São Paulo.

Ídolo do clube, Emerson Sheik virou dirigente no início deste ano, após encerrar a carreira de jogador. Ele participou da conquista do tri do Campeonato Paulista e vinha sendo bastante criticado nas últimas semanas.

Outro ex-jogador que virou dirigente neste ano, Vilson segue como gerente de futebol do Corinthians. O ex-zagueiro também recebe críticas, mas tem a confiança da diretoria para seguir no cargo.

O Corinthians passa por grande reformulação. No último domingo, o técnico Fábio Carille foi demitido. Nesta segunda-feira, o clube confirmou a saída de mais quatro profissionais da comissão técnica: os auxiliares Leandro Cuca e Fábio Félix, o preparador físico Walmir Cruz e o analista de desempenho Denis Luup.

Para o jogo desta quarta-feira contra o Fortaleza, pela 31.ª rodada do Campeonato Brasileiro, Dyego Coelho comandará a equipe na Arena Corinthians, em São Paulo. Ele é treinador do time sub-20 e também dará entrevista coletiva nesta terça, após Emerson Sheik falar com a imprensa. O clube tenta a contratação do técnico Tiago Nunes, do Athletico-PR.

Tudo sobre: