EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

16 de Novembro de 2019

Em tarde de Bruno Henrique, Flamengo aplica 4 a 1 no Corinthians

No Maracanã, time carioca voltou a vencer e ampliou sequência negativa do Timão no Campeonato Brasileiro

Bruno Henrique não deixou a torcida do Flamengo sentir a ausência de Gabriel, artilheiro do Brasileirão, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Com três gols do atacante, o time carioca goleou o Corinthians por 4 a 1, neste domingo, no Maracanã, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mateus Vital ainda diminuiu para o time paulista e Vitinho deu números finais à goleada.

Com a vitória, o líder Flamengo sobe para 71 pontos, oito a frente do Palmeiras (63), restando oito rodadas para o final da competição. O Corinthians estaciona nos 45 pontos, na sétima colocação, e fora da zona de classificação para a Copa Libertadores.

O time de Jorge Jesus atinge a marca de 17 rodadas de invencibilidade no Campeonato Brasileiro (15 vitórias e dois empates), conquistando 47 dos 51 pontos disputados. A última derrota do rubro-negro aconteceu em agosto: 3 a 0 para o Bahia, na Arena Fonte Nova.

Pelo lado do Corinthians a crise se agrava. O time chega a oito partidas sem vitórias (4 empates e 4 derrotas). Com problemas de relacionamento entre jogadores e a comissão técnica, a permanência do técnico Fabio Carille é incerta. A última derrota do Corinthians sofrendo quatro gols foi no Campeonato Brasileiro de 2016: 4 a 0 para o São Paulo, no Morumbi.

Na 31ª rodada, o Corinthians tenta a reabilitação contra o Fortaleza, quarta-feira, na Arena de Itaquera. Na quinta, o Flamengo faz o clássico carioca contra o Botafogo, no Engenhão.

O jogo

Flamengo e Corinthians fizeram um primeiro tempo de ataque contra defesa, decidido nos acréscimos. Diante do melhor ataque do Campeonato Brasileiro, e não alterando seu esquema tático tradicional quando atua como visitante, o Corinthians optou por se defender, dar a bola ao adversário e sair com segurança nos contra-ataques.

Com duas linhas de quatro defensores e, em alguns momentos, nove atletas defendendo sua área, o time de Carille conseguiu neutralizar as principais jogadas do Flamengo. Isolado no ataque, Gustavo pouco produziu. Mas foi dele a melhor chance corintiana na etapa inicial, aos 13, depois de acertar uma cabeçada e obrigar Diego Alves a praticar boa defesa no canto direito.

Do outro lado, impondo um ritmo forte e trocando passes com velocidade, o time carioca teve amplo domínio da primeira etapa, posse de bola superior (72%), mas não encontrava espaços na defesa corintiana, até então, a segunda menos vazada da competição.

A etapa inicial caminhava para a igualdade até que um lance polêmico colocou o Flamengo em vantagem. Aos 42, Everton Ribeiro cruzou, Arrascaeta dividiu com Cássio dentro da área e o árbitro Jean Pierre Goncalves Lima marcou pênalti do goleiro corintiano.

Na cobrança, Bruno Henrique chutou no canto direito de Cássio, o goleiro defendeu e, no rebote, o atacante tocou para as redes, abrindo o placar.

A torcida do Flamengo ainda comemorava nas arquibancadas do Maracanã, quando Bruno Henrique ampliou o placar. Um minuto depois, Gerson fez bela jogada individual e lançou Bruno Henrique, que tocou com categoria na saída de Cássio.

O segundo tempo começou e a tentativa de reação do Corinthians foi sepultada logo aos 21 segundos, novamente por Bruno Henrique Após lançamento de Pablo Marí, Arrascaeta desviou de cabeça, e encontrou Bruno Henrique, que disparou, invadiu a área e acertou o canto esquerdo de Cássio, marcando seu 15º gol no Brasileirão, o 28º na temporada.

Quando o Flamengo estava próximo do quarto gol e abrir uma goleada sobre o atordoado Corinthians, Mateus Vital diminuiu para o time paulista, se aproveitando de uma falha de Diego Alves. Aos 6, Pedrinho cruzou, Mateus cabeceou e a bola passou entre as pernas do goleiro flamenguista.

Mesmo com a vantagem no placar o Flamengo seguiu no ataque e chegou ao quarto gol. Aos 21, Vitinho recebeu de Arão na intermediária, avançou sem receber a marcação corintiana e acertou um belo chute no canto esquerdo de Cássio.

Após o gol o Flamengo não deixou de atacar, mas diminuiu o ritmo e a velocidade, permitindo ao Corinthians segurar o ataque rubro-negro e evitar uma derrota ainda mais vexatória.

Tudo sobre: