EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

13 de Agosto de 2020

Corinthians deixa de repassar valor da venda de Maycon e pode sofrer penhora

A venda do jogador foi concretizada em abril de 2018 por 6,6 milhões de euros

Entre as dividas que o Corinthians acumula durante a pandemia do coronavírus está um valor devido pela transferência do volante Maycon ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, em 2018. O clube foi processado na Justiça pela empresa B2F Marketing Esportivo, detentora de 10% dos direitos econômicos do jogador na época da venda.

De acordo com o processo, a B2F cobra do clube o valor de R$ 1 275.307,00. Caso o pagamento não seja feito, a ação solicita a penhora dos valores avaliando os bens e contas do Corinthians.

A venda de Maycon foi concretizada em abril de 2018 por 6,6 milhões de euros (cerca de R$ 27,6 milhões, na época). A empresa dos sócios Bruno Misorelli e Fulvio Misorelli alega que o clube deixou de pagar o valor total dos 10% que eles teriam direito.

Cria da base corintiana, o jogador disputou 107 jogos pela equipe alvinegra, marcou oito gols e foi peça fundamental do time dirigido pelo técnico Fabio Carille nas conquistas do Campeonato Paulista (2017 e 2018) e do Campeonato Brasileiro (2017).

A grave crise financeira do Corinthians inclui os atrasos salariais. Na última sexta-feira, o clube completou o terceiro mês sem pagar os vencimentos do seu elenco e espera quitar parte dos atrasados usando os recursos obtidos com a venda do meia-atacante Pedrinho ao Benfica.

Tudo sobre: