Cássio revela ter sido um dos jogadores do Corinthians a contrair o coronavírus

Goleiro também avaliou que há um risco na volta das atividades e das competições para os profissionais envolvidos no futebol

O goleiro Cássio revelou nesta quinta-feira (5) que foi um dos jogadores do elenco do Corinthians a contrair o coronavírus. Em entrevista coletiva virtual, o ídolo do clube, que está recuperado, explicou que ficou assintomático e também afirmou que a sua filha e esposas foram infectadas.

"Na verdade, quando aconteceu, eu fiquei um pouco surpreso. Quando descobri que eu estava com o vírus, minha filha e minha esposa já estavam imunes. A babá que cuida da minha filha já estava imune. Eu e uma pessoa que trabalha na minha casa estávamos com vírus. Eu não tive nenhum sintoma. Confesso que fiquei mais surpreso e um pouco chateado, porque gostaria de voltar aos treinos e fiquei uns dias a mais (em casa). Fizemos alguns treinos online para não ficar tão distante (do grupo). É difícil. Infelizmente, pegamos, mas não tivemos problemas", disse.

Cássio também avaliou que há um risco na volta das atividades e das competições para os profissionais envolvidos no futebol. Os times de São Paulo retomaram a rotina de treinos presenciais em 1º de julho, sendo que o Campeonato Paulista recomeçará no dia 22.

"Com segurança, pelo que tenho visto no Corinthians, o departamento médico tem nos passado um protocolo que nos dá muita segurança. Uma hora a gente vai ter que começar, não sei falar se é exatamente essa hora, o momento, mas tivemos um tempo bom. Os clubes paulistas se organizaram para voltar todos juntos, ninguém está sendo beneficiado. Pode ser que precisasse de mais algum tempo, mas todos estão no mesmo nível e terão dificuldades, como nós, na volta", avaliou.

O goleiro corintiano ainda apontou que o desconhecimento sobre a doença causa preocupação. Mas evitou dizer que os jogadores de futebol podem ser vistos como "cobaias" por retomarem os trabalhos durante a pandemia do coronavírus.

"Não sei te falar exatamente (se são cobaias), até porque hoje você já vê vários lugares abertos, uma restrição menor para restaurantes, shoppings reabrindo... Se fosse só o futebol, eu diria que sim. Mas várias pessoas estão expostas a isso, de ter que trabalhar e correr o risco. Não vejo como cobaia, porque é nosso trabalho. Aqui no Corinthians eles são muito cautelosos. O doutor é chato, está sempre cobrando, nos falando para manter o protocolo. Falo por mim: me sinto muito seguro aqui", afirmou.

O Corinthians tem chances remotas de classificação às quartas de final do Paulistão, mas voltará aos gramados em uma partida de bastante peso, em um clássico contra o Palmeiras, na arena do clube em Itaquera. Só que com um clima bem diferente ao usual, pois os portões do estádio estarão fechados.

"Vai ser diferente, não vai ter público. Mas é como respondi antes, não tem que ficar olhando coisa negativa, o que já passou Foram três meses de pausa, o que aconteceu de negativo ficou para trás. Temos que tirar as coisas boas para evoluirmos. É o jogo que temos pela frente, vamos nos preparar da melhor maneira possível para nos impormos em nossa casa", falou o ídolo corintiano.

Tudo sobre: