Reorganizar Saúde e Educação são ações para 1º ano de mandatos dos concorrentes em SV

Também são citadas a continuação da obra na Ponte dos Barreiros e um plano orçamentário

Já no primeiro ano de mandato, os candidatos à Prefeitura de São Vicente pretendem realizar uma série de mudanças, principalmente na gestão de Saúde e Educação, prioridades para Kayo Amado (Podemos) e Valquirio Martins (Solidariedade).

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços! 

Revisão orçamentária também é unanimidade entre os planos de governo, principalmente na visão de Luiz Carlos Gianelli (PSD) e Luis Claudio Bili (PTB).

A petista Anália Silva defende celeridade na Ponte dos Barreiros, assim como o emedebista Pedro Gouvêa. Já para Solange Freitas (PSDB), a prioridade é investir em zeladoria.

Veja o que dizem os candidatos:

Anália Silva (PT):

“A reforma da Ponte dos Barreiros não pode esperar mais e a celeridade da reforma será uma de nossas prioridades. Também é fundamental que serviços de Saúde e Educação atendam melhor. Visamos, ainda, a retomada do Orçamento Participativo: pretendemos rearticular e fortalecer os Conselhos Municipais, promovendo participação popular como elemento fundamental na gestão”.

Kayo Amado (Podemos):

“Já no primeiro ano, teremos implantado nossa marca de gestão que trabalhará na melhoria dos serviços públicos, como saúde e educação. Será um ano também com ênfase no planejamento e início da implementação de alguns projetos, como de Desenvolvimento Econômico e Turismo”.

Luis Claudio Bili (PTB):

“No primeiro ano, precisamos ver a real situação do município. Buscar e consolidar a Plataforma das Conquistas para reduzir nosso IPTU, o maior do País para cidades acima de 100 mil habitantes. Faremos uma grande campanha municipal com as escolas e forças da sociedade para implantar a adesão do morador ao projeto, a fim de recuperar os cofres públicos”.

Luiz Carlos Gianelli (PSD):

“Meu primeiro ano será especialmente reduzindo cargos comissionados, focando Saúde e Educação para fazer equilíbrio financeiro necessário. Também pretendo trabalhar no sentido da regularização fundiária, implantar parque industrial para aumentar renda da cidade. Espero que comece a dar resultado mais prático, de modo a melhorar qualidade de vida das pessoas de maneira considerável e aumentar oferta de emprego”.

Pedro Gouvêa (MDB):

“No primeiro ano, daremos continuidade aos projetos iniciados na atual administração. Um dos principais focos será a conclusão da segunda fase de obras na Ponte dos Barreiros. Para 2021, também estão programados os términos das obras nos canais, além da implantação de comportas. Na Habitação, entregar mais 900 moradias. Ainda, estão programadas construções de duas escolas e uma creche, além da instalação de câmeras de monitoramento e luzes de LED pela cidade”.

Solange Freitas (PSDB):

“Será um ano de planejamento: reorganizar Saúde e Educação, informatizar serviços da prefeitura, levar para a Área Continental alguns deles. Implantaremos as prefeituras regionais para garantir a zeladoria nos bairros e amenizar as enchentes. Iniciar projetos de incentivo ao comércio e a vinda de novas empresas. Colocaremos em prática as parcerias com empresas e a população”.

Valquirio Martins (Solidariedade):

“Três setores serão prioridade: Saúde, Educação e Urbanização. Na Saúde, a criação das UBS 24 Horas, onde iremos reduzir o tempo de espera para realizar exames e consultas. Na Educação, quero ensino em período integral no Fundamental, bem como a inserção na grade curricular de noções de legislação, educação financeira e informática. Na urbanização, vou buscar recursos com Estado e União para recapear vias e combater as enchentes, além de propor a regularização fundiária”.

A candidata Mônica Batalha (PRTB) não retornou a reportagem até a publicação desta matéria.

Tudo sobre: