Pedro Gouvêa é o favorito da Área Continental de São Vicente para as eleições de novembro

O atual cenário na Área Continental é a novidade dessa rodada do IPAT ao paço vicentino. No levantamento de setembro, Solange Freitas liderava com uma vantagem de 9,4% percentuais sobre o segundo colocado

A ligeira vantagem de Kayo Amado (Pode) na corrida eleitoral ao Paço vicentino é revertida na Área Continental. O atual prefeito Pedro Gouvêa (MDB) assume a liderança entre os moradores dos bairros posteriores à Ponte dos Barreiros. A diferença que dá a liderança ao emedebista, contudo, é de meio ponto percentual. 

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Aliás, essa localidade repete o mesmo cenário aberto para a prefeitura de São Vicente, verificados nas duas rodadas de intenções de votos do Instituto de Pesquisas A Tribuna (IPAT). Os três principais concorrentes também estão empatados entre os eleitores da Área Continental. 

Gouvêa aparece com 22,9% entre os residentes da Área Continental. Amado vem colado, com 22,4%. Solange Freitas (PSDB) foi a escolha de 19% dos entrevistados. Como a margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para cima e para baixo, os três s apresentam grau de igualdade. Indecisos somam 18,6% e branco ou nulos exatos 11%.  

O emedebista foi o mais rejeitado naquela localidade na pesquisa inicial, com a recusa de 24,9%. A colocação agora é ocupada por Bili, com 24,4%. Gouvêa vem na sequência, com 19,8% dos ouvidos naquela região declinando o nome do prefeito nas urnas. 

O atual cenário na Área Continental é a novidade dessa rodada do IPAT ao paço vicentino. No levantamento de setembro, Solange Freitas liderava com uma vantagem de 9,4% percentuais sobre o segundo colocado entre os residentes da Área Continental. Agora, ela caiu para a terceira colocação -- igual situação na média da cidade. 

Na ocasião, a jornalista obteve 24,5% da fatia do eleitorado entre aqueles que moram nos bairros após a Ponte dos Barreiros. Pedro Gouvêa (MDB) aparecia na segunda colocação, com 15,1%. Kayo Amado (Pode) estava encostado nos dois candidatos com maiores índices percentuais na pesquisa, tendo 11,3% da preferência dos entrevistados. 

Apesar de concentrar quase 30% da população vicentina, na corrida eleitoral de 2012, foram justamente os bairros mais distantes do centro os responsáveis pela vitória de Luís Cláudio Bili, na reta final das eleições. 

O IPAT ouviu, a pedido de ATribuna.com.br, 800 vicentinos, nos dias 14 e 15 de outubro. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais (para cima ou para baixo) e o nível de confiança da pesquisa é de 95%. O levantamento foi registrado na Justiça Eleitoral sob o número SP-04967/2020. 

 

IPAT - Área Continental – Pesquisa de setembro 

Analia Maria da Silva - 0,9% 

Kayo Amado - 11,3%  

Luís Cláudio Bili - 0,5%  

Luiz Carlos Gianelli - 1,4% 

Mônica Batalha - 0,5% 

Pedro Gouvêa - 15,1% 

Solange Freitas - 24,5% 

Valquírio Martins - 0,9%  

Não sabe ainda - 25,0% 

Nenhum deles - 9,0% 

Vou anular o voto ou votar em branco - 10,8% 

 

IPAT - Área Continental – Pesquisa de outubro 

Analia Maria da Silva - 0% 

Kayo Amado – 22,4%  

Luís Cláudio Bili - 1,4%  

Luiz Carlos Gianelli - 0% 

Mônica Batalha - 0,5% 

Pedro Gouvêa - 22,9% 

Solange Freitas - 19% 

Valquírio Martins – 1,4%  

Não sabe ainda – 18,6% 

Nenhum deles - 2,9% 

Vou anular o voto ou votar em branco - 11% 

Tudo sobre: