Indecisos devem decidir candidatos em um possível segundo turno em São Vicente

Ao menos um em cada cinco vicentinos ainda não definiram em quem irá vota, indica pesquisa estimulada

O eleitorado indeciso pode definir os rumos da eleição à prefeitura de São Vicente, no qual apresenta empate triplo (tendo apenas mudado a ordem de colocação entre os pleiteantes). Ao menos um de  cada cinco vicentinos ainda não definiu em quem vai votar no dia 15 de novembro, quando ocorrerá o primeiro turno das eleições municipais. É o que sinaliza a segunda rodada de intenções de votos Instituto de Pesquisas A Tribuna (IPAT). 

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Conforme a atual rodada de sondagem, 19,5% dos ouvidos afirmam não ter escolhido um candidato ao Executivo vicentino. Na pesquisa apurada em setembro, esse percentual era de 23,4%. Como a margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para cima e para baixo, as duas amostragens apresentam grau de igualdade. Os dois recortes são da pesquisa estimulada, na qual é apresentado um disco com o nome de todos os concorrentes. 

O número de indecisos é similar ao do primeiro colocado na atual sondagem, no qual coloca Kayo  Amado (Pode) aparece na liderança, com 21,7%. Na sequência aparecem Pedro Gouvêa (MDB), com 20,9%, e Solange Freitas (PSDB), colada com 16,5%. Os três estão empatados na liderança conforme a margem de erro.

Na pesquisa espontânea – quando o entrevistado cita qualquer nome, independentemente de estar ou não concorrendo –, a indecisão é ainda maior. Mais da metade (54,3%) sustenta não ter um candidato. Percentual que, se fosse um candidato, daria vitória no primeiro turno. Na rodada anterior, esse percentual era ainda maior: 68,7%.

Já no recorte por sexo, o percentual atual manteve-se equilibrado, com 54,4% do eleitorado masculino ainda sem um candidato e 54,5%, entre as mulheres. Brancos e nulos são 10,9% entre os homens e 9,5% entre as eleitoras.

Por idade, o grupo da faixa entre 35 e 44 anos lidera entre os indecidos: 60,2% ainda não sabem em quem votar. Já entre os vicentinos com 45 e 59 anos, essa percentual é de 56,5%. Os mais velhos (60 ou mais), com 49,1%, e os mais novos (16 a 24 anos), que soma 50%, tendem a estar mais decididos. 

Já no recorte escolaridade, o maior percentual de indecisos se concentra entre os de menor nível de instrução. Ao menos 55,9% daqueles com apenas o Ensino Fundamental ainda escolhem um candidato. A taxa de indecisão cai para  46,2% entre os entrevistados com diploma de graduação; e 54,6% com o eleitorado com Ensino Médio.

O IPAT ouviu, a pedido de ATribuna.com.br, 800 vicentinos, nos dias 14 e 15 de outubro. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais (para cima ou para baixo) e o nível de confiança da pesquisa é de 95%. O levantamento foi registrado na Justiça Eleitoral sob o número SP-04967/2020. 

 

Percentual de Indecisos 

Pesquisa Estimulada  

Rodada de setembro - 23,4% 

Rodada de outubro - 19,5% 

 

Pesquisa Espontânea 

Rodada de setembro - 68,7% 

Rodada de outubro - 54,3% 

Tudo sobre: