Gestão de Paulo Alexandre Barbosa é bem avaliada, indica IPAT

Ao menos sete em cada 10 santistas avaliam como ótimo ou bom a segunda passagem de Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) no Palácio José Bonifácio

Sete em cada 10 santistas avaliam como ótimo ou bom a segunda passagem de Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) no Palácio José Bonifácio. O atual prefeito santista encerra seu segundo mandato com a citação de 35,8% dos entrevistados pelo IPAT como o melhor chefe do Executivo santistas dos últimos anos.

Assine A Tribuna agora mesmo por R$ 1,90 e ganhe Globoplay grátis e dezenas de descontos!

Leia Mais:

Rogério Santos, Vicente Cascione e Banha aparecem empatados na corrida ao paço santista

66,7% do eleitorado não definiu candidato a vereador

Bolsonaro pode ser ‘pedra no sapato’ dos candidatos a prefeito

 

Conforme a pesquisa, 32% dos santistas classificam o atual mandato de Barbosa como ótimo. Já 36,2% definiram os últimos quatro anos de gestão como bom. Regular foi a opção de 22,5% dos ouvidos pelo IPAT. Ruim e péssimo somaram 5,9%, sendo que 3,4% dos santistas não souberam opinar.

Barbosa é melhor avaliado no recorte feminino. Para 70,2% das mulheres, a atual gestão é considerada ótima ou bom. Entre os homens, o percentual 66,4%. Os números consolidados, contudo, indicam que 80,8% do eleitorado feminino aprova a gestão do atual prefeito e, entre os eleitores masculinos, 77,3%.

Perguntados sobre o mais bem avaliado chefe do Executivo santista da história recente, Barbosa também lidera, com 35,8%. João Paulo Tavares Papa (2004-2012) ocupa a segunda colocação, sendo indicado por 19,6% dos entrevistados.

Telma de Souza (1989-1993) foi lembrada por 13,5%, Beto Mansur (1997-2004) e Oswaldo Justo (1984-1988) registraram 4,1% cada. Já David Capistrano (1993-1996) encerra a lista com 1,4%. Não sabe e nenhum político tiveram 14,3% e 7,2%, respectivamente.

Para a maioria dos entrevistados, o próximo prefeito precisará manter tudo (26,8%) ou boa parte (28%) do que foi feito na atual gestão. Alterar “algumas coisas” foi a opção para 24,5% e 8% desejam uma reformulação completa na gestão da cidade.

O IPAT ouviu, a pedido de ATribuna.com.br, 800 eleitores santistas entre os dias 15 e 16 de setembro, levando em conta a população proporcional de cada bairro.

O intervalo de confiança do levantamento é estimado em 95%, com margem de erro estatístico de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral, como número de identificação SP-02729/2020.

Tudo sobre: