Eleições 2020: Eleitores solteiros devem decidir quem será o novo prefeito de Guarujá

No município, mais de 64% dos votantes são solteiros e quase um terço do total identifica a escolaridade como Ensino Fundamental Incompleto

Com mais de 224 mil eleitores aptos a votar em 2020, Guarujá terá sua maior fatia de votantes na 212ª Zona Eleitoral, com 120.613 moradores cadastrados para o pleito deste ano. Já na 310ª, que abrange a região de Vicente de Carvalho, são 104.206 eleitores.

Assine o Portal A Tribuna agora mesmo e ganhe Globoplay grátis e dezenas de descontos

O número total caiu em 682 eleitores em relação a 2018, quando os guarujaenses votaram para candidatos ao governo municipal pela última vez. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Dos atuais 224.819 eleitores, 52% são mulheres: 118.281. Deste público feminino, 21,3% estão entre os 35 e 44 anos. Entre os homens, esta também é a maior faixa etária: são 22,7 mil entre os 106.538 votantes do sexo masculino.

Quanto ao estado civil, 64,3% dos guarujaenses são solteiros, seguidos pelos casados, somando 29%.

Já na comparação entre níveis de escolaridade, puxam a fila os eleitores com Ensino Fundamental Incompleto: 66.784 mil (29,7%), enquanto os graduados no Ensino Superior representam 6,29%.

Este ano, votam em Guarujá oito cidadãos exercendo o direito do Nome Social. A porcentagem de eleitores com deficiência é de 0,45%.

Na cidade, os 224.819 eleitores das duas zonas dividem-se em 854 seções. A consulta do local de votação pode ser feita no site do TRE-SP.

Impactos da Covid-19

Devido ao plano atualizado para as Eleições em 2020 após os impactos da pandêmica Covid-19, as datas do pleito – tradicionalmente realizado em outubro – foram reagendadas para 15 e 29 de novembro, com primeiro e segundo turno, respectivamente.

O horário de votação também será ampliado em uma hora, desta vez recebendo os eleitores das 7 às 17 horas. Prezando pelos integrantes do grupo de risco (maiores de 60 anos), o período até as 10 horas será exclusivo a eles.

Já o recurso da Biometria, que vinha sendo testado nos últimos pleitos, está suspenso em 2020 pelas medidas de higiene e segurança, no intuito de evitar contaminação.

O uso de máscara será obrigatório durante todo o período para eleitores e mesários.

Segundo o ministro Luís Roberto Barroso, cerca de 7,5 milhões de máscaras serão entregues aos trabalhadores dos locais de votação – para que possam trocar de duas a três vezes ao dia. Também serão disponibilizados 1,8 milhões de proteções faciais (face shield) no total e 200 ml de álcool por mesário para higienização pessoal.

Aos eleitores, mais de 1 milhão de litros de álcool estarão à disposição para higienização pessoal antes e depois do contato com as urnas.

Tudo sobre: