Descentralizar a Cultura é a meta em Bertioga: Confira planos dos candidatos

Este é um dos principais desafios citados pelos oito candidatos a prefeito da cidade, devido à sua geografia e ampla extensão

Em Bertioga, as promessas dos candidatos levam em consideração a geografia do município e sua extensão, o patrimônio histórico e as características da população. Uma das principais questões destacadas pelos candidatos é a distribuição das atividades ao longo dos seus 490 quilômetros quadrados de área.

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

A descentralização dos serviços culturais é defendida pelo candidato à reeleição, Caio Matheus, Kaled e Mauro Orlandini. Já a candidata Lucília Goulart tem como foco a divulgação da cultura local, especialmente a indígena. Aliando o turismo e a cultura, Paulo Cézar quer intensificar o movimento no Forte São João.

A Professora Lucélia aposta na criação do Plano Municipal de Cultura. Já Sidmar Euzébio quer ampliar o atendimento das oficinas culturais, enquanto Silvio Magalhães defende a criação de um calendário cultural no município. Confira outras propostas dos 8 candidatos abaixo.

As propostas dos oito postulantes ao cargo

Caio Matheus (PSDB) - A cultura é uma importante ferramenta de transformação social. Por isso, uma das nossas metas para os próximos quatro anos é continuar descentralizando o acesso à cultura, aumentando a oferta de vagas em atividades nos bairros, não apenas para crianças e jovens, mas também para a terceira idade. Está entre as nossas propostas também a construção de um espaço multicultural, além da criação de novos grandes eventos que movimentem a economia local, gerando emprego e renda. 

Kaled (DC) - Democratizar e dar transparência aos processos decisórios, assegurando a participação social nas instâncias deliberativas da política cultural e implantando e fortalecendo o Sistema Municipal de Cultura. Descentralizar as ações e equipamentos culturais para os bairros e áreas de risco social. Promover políticas públicas para a proteção do patrimônio cultural e natural. Buscar parceria com a iniciativa privada para a construção de um Complexo Cultural de Bertioga. Implantação de um Conservatório ou Escola de Música.

Lucília Goulart (PL) - A cultura de Bertioga precisa avançar. Vamos resgatar a Festa Nacional do Índio. Construir o Centro Cultural Indígena, na Aldeia Rio Silveiras e levar a Cultura para as escolas, com projeto musical. Vamos relançar o projeto Conheça a Nossa História e implantar Programa de Incentivo à Cultura, para apoiar financeiramente projetos que fomentem os artistas locais. Fortaleceremos o Conselho de Cultura e ampliaremos a divulgação da cultura negra, indígena, nordestina e tradicional caiçara.

Mauro Orlandini (PSL) - No período de 2009 a 2016, vivemos um momento de descentralização da cultura e investíamos em parcerias com o terceiro setor. Agora, a proposta é reativar esses cursos. Dentro da nossa proposta atual, trabalharemos o aluno em período integral, mas em polos culturais e esportivos implantados nos bairros para atender no contraturno os alunos, proporcionando um espaço de entretenimento e lazer. Temos experiência e portas abertas no Governo do Estado e no Governo Federal e podemos fazer diferente.

Paulo Cézar (PTC) - Bertioga é uma cidade turística, na qual é dever de todo gestor cuidar de todo patrimônio histórico da cidade. Um marco da nossa cidade é o Forte São João, ao qual precisa urgentemente de medidas que intensifiquem exposições e eventos culturais direcionados aos moradores e turistas. O principal foco do nosso governo, se formos eleitos, será a fomentação da Cultura e Turismo. Bertioga é uma cidade histórica, por isso trabalharemos intensamente no fomento da cultura e turismo.

Professora Lucélia (PT) - Para o PT de Bertioga, Cultura é a garantia da democracia, da liberdade e da diversidade. Pode e deve contribuir para gerar trabalho e renda. Com a participação da população, vamos implantar o Plano Municipal de Cultura, que prevê Leis de Fomento e Incentivo e ações respeitando as diferentes dimensões, expressões e processos culturais e artísticos. Vamos instituir o Agente de Cultura Local e valorizar as manifestações e os patrimônios materiais e imateriais locais durante todo o ano.

Sidmar Euzébio de Oliveira (PRTB) - Incentivar e fomentar as oficinas culturais e ampliar seu atendimento para todo município, ampliando o incentivo aos artistas locais. Transmitir e levar a vivência teatral por meio de apresentações nas escolas, que atenderiam alunos e demais munícipes. Rever a área dos quiosques da praia, dos artesãos, feirinhas, reformando e ampliando o espaço, adequando para atender a real necessidade de todos, sempre visando geração de empregos e renda. 

Sílvio Magalhães (PSB) - Implementar o calendário cultural com a finalidade de incentivar as festas populares. Desenvolver ações com órgãos competentes para a implantação de projetos de arte-educação. Avaliar e reestruturar os espaços físicos, recursos humanos e materiais para desenvolver projetos culturais. Qualificar o corpo técnico, por meio de programas de capacitação. Estimular às crianças e jovens em atividades multiculturais. Criação de Programa de formação de artistas e artesãos. 

Tudo sobre: