Campanha incentiva a participação feminina na vida política

#ParticipaMulher é ação do TSE por maior representatividade entre as mulheres na vida pública nacional

Responsáveis pela maior parcela do eleitorado nacional, as mulheres não têm representatividade na vida política brasileira. Na corrida eleitoral de 2018, por exemplo, apenas 16% dos candidatos eleitos no Brasil eram do sexo feminino. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deu início a uma campanha em favor ao voto em candidatas neste ano para reverter a situação.

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Batizada de #ParticipaMulher, a ação busca uma melhor distribuição das cadeiras públicas. A mobilização ganhou um reforço de peso com a publicação do “Guia Acessível para candidaturas das mulheres”. Trata-se de uma cartilha para orientar mulheres sobre temas relacionados às campanhas eleitorais como filiação partidária, lançamento e registro de campanha, propaganda eleitoral, financiamento e prestação de contas.

Em elevação 

Conforme publicação, o número de deputadas federais eleitas em 2018 cresceu 50% em relação ao pleito de 2014. Essa elevação é creditada à mudança na legislação eleitoral, que tornou obrigatória a destinação de, pelo menos, 30% dos repasses de campanha a candidaturas femininas.

Ainda conforme a publicação, elas representam 52,5% do eleitorado, mas ocupam apenas 16,1% das cadeiras de parlamentares. “Quando uma mulher tem voz ativa, ela incentiva outras a falarem também. Quando uma mulher lidera, ela incentiva outras a liderarem também. Quando uma mulher ocupa um cargo público, ela incentiva outras a ocuparem também”, diz a mensagem das peças.

#ParticipaMulher

Desde outubro do ano passado, o TSE incluiu, no Portal da Justiça Eleitoral, a página #ParticipaMulher, totalmente dedicada a destacar, valorizar e fortalecer o papel e a participação feminina na vida política nacional, estadual e municipal.

Além de divulgar os progressos da legislação sobre a igualdade de gênero na área, a página traz os perfis de mulheres que, pelo seu trabalho, propiciaram avanços políticos significativos, inclusive na própria evolução da Justiça Eleitoral, visando a ampliar os direitos das brasileiras tanto na esfera eleitoral quanto na partidária.

As peças da campanha também estão disponíveis na página #ParticipaMulher, lançada em dezembro de 2019, pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber. O espaço é dedicado às mulheres que fizeram e ainda fazem história na vida política e na Justiça Eleitoral.

A página é parte das ações que integram as atividades da Comissão TSE Mulheres, instituída pela presidente do Tribunal em 11 de outubro, por meio da Portaria TSE nº 791. A criação da Comissão atende à solicitação feita pela Missão de Observação Eleitoral da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Tudo sobre: