Artigo: Por que ser prefeito? - Pela candidata a prefeita de Itanhaém Cris Forssell

Candidata pelo Podemos conta por que decidiu candidatar-se à vaga de chefe do executivo de Itanhaém

Cris Forssell
Cidade: Itanhaém
Partido: Podemos
Número: 19

Uma nova história em Itanhaém


Agradeço pela oportunidade de falar sobre o meu amor por Itanhaém, sentimento que me moveu a entrar na política. Moro na Cidade desde que nasci, há 49 anos. Nunca ocupei cargo público no Município, embora venha de família de políticos. 

Meus avós Harry Forssell e Aurélio Ferrara foram prefeitos, meu pai foi vice-prefeito e mais recentemente meu tio João Forssell também foi prefeito. 

O desejo de ser prefeita surgiu há dois anos, quando percebi para onde a Cidade estava caminhando. Itanhaém é 2ª maior cidade do Estado em extensão territorial, com um potencial incrível de desenvolvimento. 

Mas está largada, sem perspectiva de crescimento, com uma administração ineficiente que dobrou a dívida líquida em três anos (2017-2019), apesar de aumentar a arrecadação em 51%.

A atual gestão foi incapaz de cuidar da população como um todo e não adotou nenhuma medida prática para melhorar a vida das pessoas que moram do lado morro. Infelizmente, Itanhaém está dividida em lado morro e lado praia. 

Eu vou governar de forma igualitária e acabar com esse muro invisível para dar dignidade a todos os moradores. 

Quero escrever uma nova história em Itanhaém e estou preparada para esse desafio. Vou usar a minha experiência no setor privado, como diretora de escola por 18 anos, e na área pública, onde atuei como diretora, na Baixada Santista, da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, para mudar os rumos da minha Cidade.

Vamos atravessar um período difícil de pós-pandemia nos próximos anos e a Cidade precisa estar preparada para essa batalha. Isso não diz respeito apenas a Itanhaém. O mundo está se organizando para viver esse novo momento e aqui não pode ser diferente. 

Itanhaém parou no tempo. Em praticamente todas as áreas encontramos problemas. Transporte precário, educação sem qualidade, falta de zeladoria dos bairros, saúde ineficiente. Isso para citar apenas alguns exemplos. 

Itanhaém precisa de uma gestão séria, qualificada tecnicamente e que aplique com competência e transparência os recursos públicos nas áreas essenciais para melhorar a qualidade de vida da população. 

Uma das principais armas para a mudança é processo eleitoral democrático. O voto é coisa muito séria. Não pode ser comprado. A hora é de comparar e pensar no que se espera de melhor para Itanhaém. 
Do jeito que está, se não tivermos mudança, dificilmente conseguiremos recuperar a cidade e fazer com que ela cresça e se desenvolva, ocupando o lugar de destaque que merece. 

Tudo sobre: