CLUBE IMPRESSO ACERVO COVID
Mercado imobiliário da Baixada aquece durante pandemia, e empresa cresce com inovações
“R3 Real Estate” aproveita ‘oportunidade’ e faz sucesso mesmo na crise
Por: ATribuna.com.br  -  07/05/21  -  16:06
Atualizado em 10/05/21 - 15:56
R3 Real State se destaca no mercado imobiliário da Baixada Santista   Foto: Divulgação/R3

A pandemia de coronavírus impactou diretamente o cotidiano da população mundial. Após quase um ano e três meses de crise sanitária, novos costumes foram incorporados ao cotidiano da sociedade, como a permanência em casa sempre que possível, que também significa a união entre a vida pessoal e profissional. Mesmo em um cenário tão caótico para quase todos os setores da sociedade, o mercado imobiliário se fortaleceu e, com ele, empresas que identificaram o interesse dos clientes em residências cada vez maiores e que podem oferecer uma estrutura mais confortável. A equipe de A Tribuna entrou em contato com um especialista no assunto, que vê a permanência no crescimento e as oportunidades de mercado, assim como com uma empresa que se destacou na Baixada Santista durante o período, a R3 Real Estate. Confira na videorreportagem abaixo.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!



Para o diretor do Sindicato das Empresas de Compra e Venda, Imóveis (SECOVI) da Baixada Santista, Carlos Cesar Meschini, a pandemia teve impacto direto no mercado.


“Como as pessoas ficaram muito em casa e começaram a valorizar mais os imóveis, por incrível que pareça, o setor sofreu menos que os outros”, explica o diretor do sindicato. “Em um contexto de um ano e dois meses, podemos tirar uns três meses ruins, mas os demais foram bons. Inclusive, teve um crescimento, com os imóveis usados sendo valorizados e os novos com negociação. Então, o mercado, como um todo, foi muito bem, independentemente do que passamos. Acreditamos que vai continuar melhorando e crescendo”.


Assim, na Baixada Santista, a R3 Real Estate se popularizou e fortificou. Ao identificar a demanda por residenciais cada vez mais confortáveis para os clientes, montou uma equipe experiente e a uniu com o espírito inovador de uma nova empresa, como explica o seu diretor comercial, Marcelo Petito de Abreu Júnior.


“A R3 surgiu no momento que viviamos, já na pandemia. É uma empresa jovem, mas com um legado muito grande, uma vez que os profissionais que estão aqui são bem experientes e têm muito conhecimento do mercado”, descreve. “Vimos a necessidade de reinventar, reconstruir e renovar, por isso o nome ‘R3’”.


R3 Real State cresce durante período da pandemia de coronavírus   Foto: Reprodução

Uma vez estruturada a equipe, chegou o momento de desenvolver o trabalho. “Com essa força que temos desses profissionais, construímos uma enorme carteira de imóveis terceiros, por exemplo, que tenho a certeza que é a maior da cidade de Santos. Inclusive, somos parte de uma empresa jovem e que tem um DNA focado nos lançamentos”, diz Abreu, que vislumbra com animação o futuro. “Temos três ‘plantões’ em Santos e vamos começar mais três até o final do ano”.


Ainda sobre o mercado financeiro, o diretor comercial analisou as diferentes razões da busca por residenciais no atual momento da Baixada. “Existe uma procura muito grande por parte dos investidores e também das pessoas que passaram a ficar mais em casa, pois passaram a ter ‘aquele olhar’ para suas residências. Elas querem proporcionar um imóvel melhor para sua família. E, como estamos falando da região litorânea, [percebemos] que existiu uma grande demanda do Estado de São Paulo inteiro pela qualidade de vida que temos aqui, em Santos, Praia Grande, Guarujá, entre outras cidades”.


Sobre os negócios, a R3 se preparou para atender os clientes de uma maneira diferenciada e deixou um setor focado especificamente no assunto. “Está dedicado a fazer simulações para os nossos clientes. Assim, conseguimos entregar de imediato qual será o valor da taxa a ser paga, buscando sempre o melhor negócio. Então, o cliente vem aqui e já sai com tudo na mão, sabendo o que conseguirá fazer, isso é bem importante”.


O cenário para o financiamento também é um fator determinante para o aquecimento do mercado, como explica Abreu. “As taxas atuais são as melhores de toda história”.


Novidades para Santos e região


A preocupação com a qualidade também é evidenciada nas palavras do diretor comercial. “Trabalhamos com médio e alto padrão, com produtos que ‘assinamos embaixo’, ou seja, que vão entregar uma boa qualidade para nosso cliente”. Ao ser perguntado sobre os próximos lançamentos, destacou dois residenciais especiais: Lacca e One.


O primeiro deles, Lacca, está localizado no ‘coração’ do bairro Boqueirão, na região da 'Vila Rica', em Santos, e oferece apartamentos de 65 m ² e 106 m ². Por sua vez, o One também está localizado no Boqueirão, já é considerado um sucesso de vendas e apresenta dormitórios de 53m², 60 m², 74 m² e 81 m².


Lacca e One são dois dos principais lançamentos da R3   Foto: Divulgação/R3

Financiamento


“Ficou mais fácil pagar o imóvel. Dependendo do perfil do cliente, os bancos podem aprovar até 90% do valor a ser financiado, ou seja, se o imóvel estiver dentro do valor e o cliente tiver um determinado perfil, ele consegue! Mas, na grande maioria das vezes, o mais comum fica entre 70 e 80%. Com 20% de entrada e o restante financiado, para o imóvel que está pronto, é o que normalmente estamos trabalhando”, explica o diretor comercial.


Estrutura de equipe e confiança nas entregas tornam a R3 uma “influencia” no mercado


“Somos consultados. Alguns construtores fazem encomendas conosco sobre qual será o público a ser atingido”, descreve Abreu, que também exaltou a qualificação profissional de seus colegas. “Nossa estrutura é bem ampla. Hoje, somos uma empresa ‘full service’. Focamos em falar aqui sobre os residenciais, mas atuamos em vários outros segmentos. No residencial, atuamos tanto na venda quanto com a locação e ajudamos o proprietário a vender seu imóvel”.


Além disso, a R3 apresenta um departamento dedicado apenas ao ramo das corporações. “Para empresas que querem se estabelecer na região ou precisam migrar para um prédio corporativo, saindo de locais mais antigos. Vemos muito isso, a necessidade de atualização. Então, temos o corporativo, o residencial, comercial e administração", mas ainda tem mais.


“Temos também um departamento de financiamento interno. Aqui, o cliente não precisa levar [a proposta] para o gerente ou outra empresa. Temos tudo aqui dentro, então, tudo ‘flui’ mais rápido, uma vez que ele já sabe tudo que poderá ser feito”, explica. “Contamos com um departamento jurídico que acredito que seja o maior aqui da região, inclusive, que atende essa demanda que a empresa tem, que é a de emitir um contrato com rapidez e segurança. Prezamos, nas vendas, um ato jurídico perfeito, assim defendemos os direitos de quem vende e compra”.


Por fim, foi explicado pelo diretor comercial como o ‘lema’ da empresa influencia no relacionamento com o cliente. “Costumamos dizer que a nossa missão é completar a dele. Acredito que isso signifique o que pretendemos atingir”, afirma. “Com o nível dos profissionais que temos aqui, com nossos treinamentos frequentes, não vejo outro rumo a não ser mantermos a liderança de mercado”, finaliza.