EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

10 de Agosto de 2020

'Shopping é um lugar seguro', diz diretor-presidente do Grupo Mendes

Empresário Paulo Mendes concedeu entrevista e comentou sobre reabertura dos dois empreendimentos do grupo: Praiamar, em Santos, e o Brisamar, em São Vicente

O Brisamar, em São Vicente, abriu primeiro que os shoppings em Santos. Embora sejam cidades diferentes, é possível fazer uma avaliação sobre o movimento, se foi abaixo ou dentro da expectativa?

É difícil fazer essa análise porque o Brisamar abriu na semana do Dia dos Namorados, então, o movimento foi muito bom. Havia, também, uma demanda reprimida e, além disso, na primeira semana funcionou por seis horas. Na semana seguinte já funcionou por quatro horas, e isso prejudicou bastante.

 

Dos 330 lojistas dos dois shoppings do Grupo Mendes, quantos não conseguirão mais retomar suas atividades?

Cerca de 12 lojistas manifestaram interesse em não continuar com seus negócios. Nesta retomada é que saberemos realmente quantos terão capacidade para manter suas lojas de pé. E essa é nossa preocupação. O oxigênio dele é o fluxo de caixa, mas a matéria-prima é o estoque. Então, tudo que fizermos de ajuda pra esse lojista é para que ele não perca o poder de compra para investir no estoque. Se ele desviar o pouco recurso que tem hoje para outra coisa que não seja estoque esse pode ser o início do fim.

 

Os esforços desse lojista devem ser para manter a diversidade de produtos...

Exato. Essa é a matéria-prima dele. No setor de vestuário, por exemplo, esse lojista tem que ter toda uma grade, a numeração completa. Isso é essencial para sobrevivência dele. Se ele não mantiver o estoque, cada vez vai vender menos, vendendo menos ele não conseguirá arcar com os compromissos, aí não consegue renovar o estoque e por aí vai.

 

Muitos consumidores podem ainda estar com receio de ir a shoppings. É possível garantir que todas as medidas de segurança sanitária foram tomadas?

Sem dúvida. Estamos respeitando todos os protocolos municipais e da Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers). Além disso, contratamos uma consultoria para que nos desse todos os requisitos de melhores práticas e, a partir daí, sermos certificados por isso. O objetivo é deixar nossos clientes e colaboradores seguros e tranquilos.

 

A abertura do Brisamar acabou gerando uma grande fila do lado de fora no dia da abertura e nos dias seguintes. Embora seja do lado de fora, o que se pretende fazer para evitar essa situação no Praiamar?

Agora em Santos nós nos comprometemos a assumir essa responsabilidade.. A fila em São Vicente foi apenas no primeiro dia, e acho que aqui em Santos não será assim. De qualquer forma, três horas antes da abertura e até o fechamento, vamos manter uma equipe para orientar o distanciamento. Não temos como controlar a quantidade de pessoas na fila, mas vamos orientar para que respeitem o distanciamento.

 

O Brisamar trouxe alguns aprendizados para Santos, então.

No primeiro dia de Brisamar, estávamos medindo a temperatura a partir da abertura do shopping. Isso acabou não dando certo. No segundo dia, começamos esse trabalho 40 minutos antes da abertura, na fila. Isso agilizou bastante. 

 

Essa medida também será aplicada aqui?

Aqui pretendemos instalar uma câmera de aferição de temperatura, que avalia se a pessoa está com febre e identifica se está usando máscara. Em qualquer uma dessas situações, o equipamento dá o alerta. Shoppings da Capital já estão utilizando essa câmera.

 

Isso já a partir de hoje?

Se não for a partir de hoje, teremos a medição normal antes do shopping abrir. Mas ainda esta semana teremos essa câmera.

 

Sem máscara ninguém entra?

De jeito nenhum. Nem consumidor, nem lojista, nem colaborador ou prestador de serviço. Ninguém.

 

O setor de shoppings tem alguma estimativa de quando o movimento será retomado integralmente?

Espero que o mais breve possível. Mas importante dizer que o shopping é um lugar extremamente seguro. Mesmo recebendo um fluxo maior de pessoas, é um lugar seguro. As pessoas podem ter essa certeza. Basta ver o tamanho dos protocolos de exigências sanitárias que o nosso segmento precisa cumprir. Não tenho conhecimento de nenhum outro setor que tenha tanta exigência como para os shoppings. Por isso posso garantir que os shoppings sejam muito seguros.

 

Em termos de data comercial, a próxima é o Dia dos Pais. Há expectativa de bom movimento?

Toda data é importante. Infelizmente, as duas melhores Santos perdeu, Dia das Mães e Dia dos Namorados. Por recomendação e por questão de bom senso, não faremos nenhuma campanha promocional para trazer público. O shopping está aberto para atender uma necessidade do consumidor.

 

E como fica a situação do lojista, que nesses meses de fechamento não conseguiu ter receita para pagar os alugueis?

O Grupo Mendes está sensível e atento às dificuldades dos lojistas. Nas próximas semanas vamos enviar uma carta aos lojistas falando sobre o mês de junho. Vamos avaliar também os meses seguintes a essa abertura. É necessário ter a contrapartida do lojista, para que mantenham seus compromissos condominiais.

 

E os meses passados?

Nas primeiras semanas da pandemia nós mandamos uma carta aos lojistas dos dois shoppings, falando de março e abril, em que suspendemos os alugueis. Depois em maio a mesma coisa. Estamos ainda estudando como vamos lidar com esses débitos, para que fique bom para todos os lados. A prioridade deles, agora, tem que ser manter e repor os estoques.

Praiamar Shopping reabrirá nesta quarta-feira (24) em Santos (Foto: AT)
Tudo sobre: