Urgente: Incêndio de grandes proporções atinge comércios no Centro de São Vicente; VÍDEOS

Devido ao risco de desabamento, a área foi evacuada e a luz cortada

Por: ATribuna.com.br  -  02/12/23  -  15:45
Atualizado em 02/12/23 - 20:06
A fumaça pôde ser vista de longe, o que assustou moradores de toda a cidade
A fumaça pôde ser vista de longe, o que assustou moradores de toda a cidade   Foto: Reprodução

Um incêndio de grandes proporções atingiu dois comércios no Centro de São Vicente na tarde deste sábado (2). O fogo começou na loja de variedades Renascer, localizada na Rua Martim Afonso, 643, mas se espalhou para o estabelecimento vizinho, a loja de calçados Mundial. A fumaça pôde ser vista de longe, como mostram os vídeos recebidos por A Tribuna, o que assustou moradores de toda a cidade. Os Bombeiros evacuaram a área, devido ao risco de desabamento.




Clique aqui para seguir agora o novo canal de A Tribuna no WhatsApp!


O Corpo de Bombeiros confirmou à reportagem de A Tribuna que foi acionado às 14h33 e que não há feridos. O fogo começou nos fundos da loja Renascer, onde fica o depósito de produtos, e conforme tomou proporções maiores, atingiu a loja Mundial.



Sete viaturas e 23 oficiais do 6º Grupamento de Bombeiros (GB) trabalharam para controlar as chamas, que chegaram a quase se apagar, mas voltaram a crescer logo na sequência. Um caminhão-pipa foi chamado para abastecer as viaturas dos Bombeiros.



Fumaça e risco à vila vizinha

A fumaça tóxica pôde ser vista de vários pontos de São Vicente, tamanha a sua proporção e intensidade. No Centro, os Bombeiros atenderam um rapaz que passou mal ao inspirar a fumaça.

Lavinia Santana, de 24 anos, que trabalha numa loja de confecção de roupas femininas no bairro, usou uma máscara para se proteger do odor da fumaça tóxica. "Mesmo assim, o cheiro passa pela máscara. É um odor muito forte de borracha queimada. Fiquei preocupada, porque, quando parecia que a situação ia melhorar, o fogo piorava", contou para a equipe de A Tribuna.


Lavinia Santana trabalha em loja perto do incêndio e usou máscara para se proteger da fumaça
Lavinia Santana trabalha em loja perto do incêndio e usou máscara para se proteger da fumaça   Foto: Marcelo Luís/AT

A orientação foi para os motoristas evitarem o Centro de São Vicente. Havia interdições na Praça Coronel Lopes e nas ruas Martim Afonso, João Ramalho e Frei Gaspar.


Outro motivo de preocupação dos Bombeiros foi a Viela Amorim, complexo habitacional com entrada para a Rua XV de Novembro, pois algumas das suas casas dividem parede com as lojas atingidas pelo incêndio e o vento estava soprando de modo a encaminhar o fogo em direção a elas.

O Corpo de Bombeiros, por isso, evacuou as unidades da vila. Inclusive, os oficiais derrubaram a porta da casa da vendedora Beni de Souza Eleuterio, moradora que não queria deixar o local, e a removeram à força, afirmando que havia risco de a parede da área de serviço desmoronar.



Prefeito se pronuncia

Através de suas redes sociais, o prefeito de São Vicente, Kayo Amado (Podemos), afirmou que equipes da Guarda Civil Municipal (GCM) e do Trânsito foram mobilizadas para atender a ocorrência.

Ainda segundo Amado, a Defesa Civil prestou auxílio, verificando o risco de possíveis desabamentos. Por enquanto, não há informações sobre o que desencadeou o fogo.


Por precaução, o abastecimento de energia elétrica foi suspenso no quarteirão onde aconteceu o incêndio. Ainda há pequenos focos de foto que estão sendo combatidos. Em outras áreas, as equipes estão fazendo rescaldo e resfriamento.

A Secretaria de Comércio, Indústria e Negócios Portuários (Secinp) informou que o alvará de funcionamento da loja Renascer foi expedido em setembro deste ano, com validade para agosto de 2024. Enquanto o da Magazine Mundial foi expedido em abril deste ano, com validade para fevereiro de 2024.


Logo A Tribuna
Newsletter