Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

São Vicente registra primeira morte por dengue em 2021

Vítima da doença foi um homem de 41 anos, morador da Vila Margarida; cidade registra 66 casos de dengue

Por: Por ATribuna.com.br  -  25/02/21  -  19:16
Homem era morador da Vila Margarida, em São Vicente
Homem era morador da Vila Margarida, em São Vicente   Foto: Arquivo/A Tribuna

Um homem de 41 anos foi a primeira vítima fatal da dengue neste ano em São Vicente. De acordo com a Prefeitura, o morador da Vila Margarida faleceu nesta quinta-feira (25). Ele era trabalhador de manutenção de edificações e, apesar de residir em São Vicente, morreu em Santos.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Para orientar a vizinhança, a Secretaria de Saúde (Sesau) de São Vicente está monitorando a região onde o homem morava, pois o bairro irá receber os agentes de combate à dengue.


Em nota, a Prefeitura lamentou a morte do munícipe e informou que, até o momento, o município registra 66 casos de dengue e 29 casos de chikungunya em somente neste ano.


Ações de prevenção


A melhor maneira de prevenir o mosquito Aedes Aegypti éeliminar água armazenada, que pode se tornar um criadouro. Por isso, é importante manter a caixa d’água fechada, lavar os tanques semanalmente com escova e sabão, encher os pratos das plantas de areia até a borda, manter calhas limpas e colocar o lixo em sacos plásticos com a lixeira fechada.


Desta forma, para eliminar depósitos de água parada e recolher materiais que podem servir como foco do mosquito transmissor da dengue e chikungunya, mutirões estão sendo realizados em diversas regiões de São Vicente. Durante a ação, agentes percorrem casas, prédios, terrenos e comércios para orientar os moradores.


Denúncias


Munícipes que queiram realizar denúncias de possíveis criadouros devem entrar em contato com oDepartamento de Controle de Doenças Vetoriais (Decodove) pelo contato 0800 771 0037. Porém, é necessário que denunciante forneça os dados sobre o local onde se encontra a irregularidade, facilitando o trabalho dos agentes.


Logo A Tribuna