Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Resgates de animais silvestres aumentam em 53% em SV

Nos últimos três meses houve crescimento do número de salvamentos de animais como saruês, bichos-preguiça, tartarugas, bem-te-vi, garça e até pinguins de Magalhães

Por: Por ATribuna.com.br  -  12/01/21  -  06:00
Os animais salvos são levados para avaliação clinica e reabilitação
Os animais salvos são levados para avaliação clinica e reabilitação   Foto: Divulgação/PMSV

Levantamento da Guarda Civil Ambiental, em parceira com Secretaria de Meio Ambiente e Defesa Animal (Semam), mostrou que entre 22 de setembro e 21 de dezembro, foram registrados 77 resgates de animais silvestres em São Vicente. Um crescimento de 53% em relação ao mesmo período no ano anterior. As ações abrangem as mais variadas espécies, como saruês, bichos-preguiça, tartarugas verdes, bem-te-vi, garça maria-faceira e até pinguins de Magalhães.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Os animais salvos são levados para avaliação clinica, passando por um período de reabilitação até serem liberados e devolvidos ao habitat natural. No período levantado pela prefeitura, foi constatado que o saruê foi o animal com maior número de salvamentos, devido à proximidade com a área urbana, deixando-o mais vulnerável.


Saruê é o animal silvestre mais resgatado pela equipe
Saruê é o animal silvestre mais resgatado pela equipe   Foto: Divulgação/PMSV

Recomendações


Não é indicado entrar em contato direto com um animal silvestre. Recomenda-se acionar a Guarda Civil Ambiental, através da Secretaria do Meio Ambiente e Defesa Animal (Semam), pelos telefones (13) 3569-2274 e (13) 99679-3604 ou ainda para GCM, por meio do número 153 (ligação gratuita). Também pode ser comunicado pelos e-mails gcmpamb@saovicente.sp.gov.br e gcmambiental09@gmail.com.


Encaminhamento


Todos os animais resgatados ou apreendidos pela GCM Ambiental são encaminhados às seguintes instituições parceiras:


– Instituto Gremar (Guarujá). Animais e Aves marinhas, como tartarugas, biguás e savacus;


– Aiuká Consultoria e Soluções Ambientais (Praia Grande). Animais marinhos e algumas espécies silvestres, como falcões, gaviões e corujas.


– Centro de Pesquisa e Triagem de Animais Selvagens (Ceptas Cubatão). Recebe animais silvestres;


– Parque Zoobotânico Orquidário de Santos. Aves e pássaros, como bem-te-vi, sabiá e rolinha caldo-de-feijão;


– Parque Ecológico Voturuá em São Vicente. Bicho-preguiça;


– Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas Barueri);


– Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras), no Parque Ecológico Tietê, em São Paulo;


– Instituto Butantã (São Paulo);


– Instituto Animália (São Sebastião).


Logo A Tribuna