Audiência na Área Continental debate novo sistema de transporte público em São Vicente

Segundo coordenador de estudos do termo de referência da nova rede de transporte urbano, Claudinei Castanha, expectativa é que nova empresa comece a operar em outubro

Por: De A Tribuna On-line  -  12/02/19  -  09:42

Uma audiência pública, realizada na última segunda-feira (11) debateu o novo sistema de transporte que será implantado em São Vicente. O encontro reuniu cerca de 120 pessoas na Escola Municipal Francisco Martins dos Santos, no Jardim Rio Branco, na Área Continental do município.


O evento contou com a participação do secretário de Trânsito e Transportes (Setrans), Alexandre de Almeida Costa, do subprefeito da Área Continental, Perivaldo de Oliveira Santana, do coordenador de estudos do termo de referência da nova rede de transporte urbano, Claudinei Castanha, além dos vereadores Wilson Cardoso (PSB), Sargento Barreto (PPS), Jabá (PSDB) e Castelinho (PSB).


A audiência durou cerca de três horas, e contou com manifestações verbais e por escrito. A explanação sobre as mudanças foi conduzida por Castanha. Segundo ele, a nova empresa deverá manter 168 micro-ônibus de até 30 lugares em operação, além de 61 ônibus. 


"Os estudos que fizemos indicaram que a demanda na Área Continental exige a utilização de ônibus. Já na Área Insular, os micro-ônibus são suficientes para atender à população. Eles vão operar também na região central, enquanto os interurbanos seguirão diretamente para as cidades vizinhas", informou. 


Segundo a prefeitura de São Vicente, a expectativa é a de que a publicação do edital de licitação para a contratação da concessionária seja feita até 20 dias. Depois, será a vez da elaboração das propostas por parte das empresas interessadas em concorrer no certame. 


A seguir, as propostas serão analisadas pela administração municipal. Após a definição, segundo a Setrans, serão 180 dias para a empresa vencedora iniciar as atividades. Com isso, a previsão para que o novo transporte público inicie a operação é outubro. 


A frota de ônibus prevista deve contar com ar-condicionado, elevadores, sistema de monitoramento, câmeras, wi-fi gratuito e outros benefícios aos passageiros. Sobre os micro-ônibus, inicialmente a idade média da frota deverá ser de cinco anos, a máxima de dez, sendo que a partir do quarto ano, todos os veículos também deverão contar com refrigeração.


A concessão do transporte municipal atende a um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), movido pela promotoria pública estadual. O prazo para a implantação do novo sistema, conforme o acordo, é março de 2019. O contrato será de 20 anos.


Esta foi a segunda audiência pública sobre o tema. A primeira ocorreu em 29 de janeiro, na Câmara Municipal. De acordo com a Câmara municipal, a realização desses encontros tem o intuito de dar mais transparência nesta fase de transição do serviço. Ao final da audiência, o vereador Jabá, presidente da Comissão Especial de Vereadores (CEV) que trata do transporte municipal, informou que dará encaminhamento a um novo encontro entre o Poder Público e a sociedade sobre o tema, em dia, local e horário a serem informados em breve.


Logo A Tribuna