EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

13 de Dezembro de 2019

Zona Azul já soma 2,7 mil cartões de estacionamento trocados por créditos em Santos

Desde o começo do mês, bilhetes que ficavam nos veículos não são mais aceitos para estacionar nas vagas demarcadas

Mais de 2,7 mil cartões do Estacionamento Regulamento de Santos já foram trocados por créditos para uso no aplicativo Zona Azul Digital, entre o dia 4 de novembro e esta quinta-feira (21). Quem ainda tem o papel pode fazer esse procedimento até o fim do mês, no balcão da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), no Poupatempo (Rua João Pessoa, 246, Centro).

Desde o começo do mês, os cartões que ficavam nos veículos não são mais aceitos para estacionar nas vagas demarcadas.

A gerente de Comunicação e Educação da CET-Santos, Regiane Andrade, explica é preciso ser cadastrado no aplicativo, porque é preciso ter um login válido para transferência dos créditos, que caem na hora.

“Quando a pessoa não tem o aplicativo no celular, a gente executa esse processo junto com ela. Fazemos o cadastro dela e a auxiliamos com relação ao uso do aplicativo”, diz Regiane.

O empresário Alberto Quintas foi quinta-feira trocar o papel por créditos. “Acho bem pratico, não tive nenhum problema com o novo sistema”. A CET-Santos afirma que o aplicativo não enfrenta problemas técnicos e está em perfeito uso. 

De acordo com a companhia, não é necessário estar no local do estacionamento para ativar o cartão virtual. O que o sistema leva em conta é a placa do veículo, independentemente de onde estiver estacionado. O alerta é necessário, já que muitas pessoas reclamaram que o aplicativo mostrava no mapa local diferente de onde o motorista realmente estava.  

Pontos de venda  

Segundo a gerente da CET-Santos, a principal dúvida dos usuários é sobre a possibilidade de estacionar nas vagas regulamentadas sem ter o aplicativo instalado ou quando o celular acaba a bateria, por exemplo. Ela explica que existem 30 comércios cadastrados próximos às vagas, e basta informar a placa do veículo.  

“A máquina do comércio já passa a informação para a empresa e o motorista fica com o ticket virtual ativado, não precisando voltar ao carro. Isso representa praticidade às pessoas, que também não pagam valor acima pelo bilhete, porque não precisam comprar de flanelinhas”, diz Regiane, explicando que é possível estacionar por 1 hora (R$ 2,50), 1h30 (R$ 3,75) ou 2 horas (R$ 5).  

Balconista de uma papelaria autorizada a vender os bilhetes eletrônicos no Centro, Tiffany Alexander afirma que a procura é grande e os usuários têm muitas dúvidas. “Há gente que não sabe usar o aplicativo e me pede ajuda com o celular. Mas aqui é só dar a placa do carro que eu coloco na maquininha e pronto”.

Tudo sobre: