Unidos, os morros voltam à Passarela do Samba Dráusio da Cruz

Objetivo da agremiação é continuar na elite do Carnaval santista com samba aclamado pelos críticos, segundo o seu presidente

Por: Matheus Müller & Da Redação &  -  18/02/19  -  13:55
Atualizado em 18/02/19 - 14:42
Escola quer comprovar a evolução dos elementos visuais: criatividade supera verba reduzida
Escola quer comprovar a evolução dos elementos visuais: criatividade supera verba reduzida   Foto: Nirley Sena

Terceira colocada em 2018, a Unidos dos Morros promete vir mais forte neste ano para, como nas edições anteriores, ficar no topo da elite do Carnaval santista.


“A escola sempre briga por títulos, basta ver nossas últimas colocações. Foram três vice-campeonatos, perdendo por décimos, e duas conquistas: 2014 e 2016”, disse o presidente Fábio Fernandes Carvalho, o Chitinha.


Confiante na capacidade e no potencial da agremiação, o dirigente ressalta que o samba que levará à passarela é “cogitado como um dos melhores do Brasil pela crítica especializada”.


Neste ano, a Unidos dos Morros desfilará o enredo: Da Ilha de Lá ao Morro de Cá, Aroldo Melodia, a Voz que Fez o Povo Sonhar.


“Trata-se de um dos maiores intérpretes de samba-enredo de todos os tempos. Cantou durante 36 anos na União da Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, e colocou a escola entre as grandes, imortalizado por sambas como O Amanhã  e É hoje”.


Orgulho


Chitinha explica que os moradores sentem orgulho em viver nos morros. Como a escola é da região e tem representatividade no Carnaval, eles se sentem motivados a frequentar os ensaios.


“Passou a haver uma participação maior na vida da escola, renovando, assim, o contingente das alas e os vários segmentos” da agremiação, descreve.


Evolução Visual


O presidente entende que o Carnaval de Santos tem uma realidade financeira bem diferente das de São Paulo e Rio de Janeiro. Por causa disso, explica, a criatividade tem superado as dificuldades.


Segundo Chitinha, a plástica das apresentações cresceu nos últimos anos. “O visual evoluiu muito em termos de carros alegóricos, com a vinda dos profissionais de Parintins (município do interior do Amazonas). A gente vai surpreender o público com a capacidade de se reinventar das escolas de samba”.


O presidente acredita que deveria haver mais investimento nas escolas de samba da Cidade. Apesar de a Prefeitura ter aumentado de R$ 52 mil para R$ 85 mil o repasse para cada agremiação, ele acredita que a verba ainda “está longe de ser razoável para fazer um grande Carnaval, à altura da tradição da nossa Cidade”.


 


Ficha Técnica


Cores: Azul, verde e branca


Títulos: dois campeonatos


Presidente: Fábio Fernandes Carvalho, o Chitinha


Direção: Rubens Gordinho


Carnavalesco: Comissão de Carnaval


Intérprete: Ito Melodia


Diretores de harmonia: Edson, Toninho, Sérgio, Wanderley e Wagner


Comissão de frente: Renata Pacheco


Mestre-sala: Renatinho


Porta-bandeira: Fabíola


Componentes: 1.500


Alas: 16


Carros: três


Tripé: um


Bateria: 150 ritmistas


Rainha: Vânia


Princesa: Gisele


 


O Samba


Unidos dos Morros


Enredo 2019


 Da Ilha de Lá ao Morro de Cá


Compositores: Rubens Gordinho, Fábio Alemão, Ito Melodia, Renato Hulk e Junior Bicalho


Era madrugada


Ecoou o teu divino dom


Se Deus cantasse para todos nós


Seria com a tua voz


Ao ouvir lendas e festas com as yabás


O misticismo e a magia


Jamais esqueceria


Domingo a sutileza do amanhecer


É impossível não lembrar você


Teu sobrenome é melodia


De um Carnaval onde reinava a poesia


 


A cigana leu o meu destino


O amanhã o que será


Minha alegria atravessou o mar


 


É bom, é bonito e barato


O lindo retrato, quanta simpatia


Reflete no espelho meu


É hoje o dia


Um porre eu dei na tristeza


Cantando de bar em bar


Tantos sambas pra lembrar


Da ilha de lá, no morro de cá


Vou incorporar


 


Oiá, oiá, oiá... Ê


Segura a marimba o chão vai tremer


Oiá, oiá, oiá... Ê


Cantando Aroldo Melodia


É o morro vem ver


Logo A Tribuna