Última escola de samba a se apresentar, Real Mocidade canta sobre a umbanda

Agremiação encerrou os desfiles do Carnaval de Santos 2019 na passarela Dráusio da Cruz

Por: Verônica Sampaio & De A Tribuna On-line &  -  24/02/19  -  09:35
Com enredo sobre a umbanda, a Real Mocidade apresentou um diálogo de tolerância no sambódromo
Com enredo sobre a umbanda, a Real Mocidade apresentou um diálogo de tolerância no sambódromo   Foto: Vanessa C. Rodrigues/AT

A última escola a entrar na Passarela foi a Real Mocidade. A agremiação trouxe o enredo “Real 'mbanda - 110 anos trilhando o caminho da cura”, uma homenagem ao surgimento da religião 100% brasileira, a Umbanda. A escola buscou levar uma mensagem de paz e tolerância à Avenida.

Com a presença do idealizador da Ação do Coração, Alexandre Camilo, na comissão de frente, a escola de samba entrou na avenida entoando um enredo que prega a tolerância, amor e bênçãos. Outra presença que marcou o desfile da Real Mocidade foi a da repórter da TV Tribuna, Solange Freitas, que fez parte de uma das alas do desfile. Desfilando as cores azul, verde e branco, a Real Mocidade contou com 1400 componentes e 14 alas. A escola desfilou por 55 minutos, com cinco de atraso.

Thaís Mathias, de 23 anos, foi o destaque de ala “umbanda de todas as cores”. Para ela, o desfile foi maravilhoso, muito emocionante. Thaís desfila há 20 anos, e sempre representou a escola do coração. “Minha família toda é da Real Mocidade”, disse. Ela, que apesar de ter arrebentado o ferro do costeiro, diz que nem isso fez com que ela desistisse. “Continuei dançando de cabeça erguida. Isso não tira a felicidade de desfilar pela minha escola” comentou. Ela conta que sente muito amor pela Real Mocidade e pelo carnaval. “Ele (o carnaval) representa a união, a alegria das pessoas, o divertimento” completou. Por fim, ela conta que espera que a escola melhore cada vez mais.


Logo A Tribuna