Sesc Santos retoma atividades, com restrições

Controle sanitário de acesso também está incluído nas medidas; e, por enquanto, nada de grupo de risco

Pouco mais de cinco meses após a suspensão do atendimento presencial por conta da pandemia da Covid-19, o Sesc está retomando as atividades no Estado. O retorno, porém, é lento e segue diversos protocolos para evitar a disseminação do coronavírus. Em, Santos, por exemplo, 3 mil pessoas passavam diariamente pelo local, em média. Agora, com as restrições, o público deverá ficar em torno de 500 pessoas em atividades específicas. 

Neste momento, a reabertura é para alunos que já estavam inscritos nos cursos de ginástica multifuncional e práticas corporais. Um público importante, porém, terá que ter um pouco mais de paciência antes de voltar. O gerente do Sesc Santos, Neto Figueiredo, explica que, nesta etapa, apenas os alunos entre 12 e 59 anos poderão retomar as práticas. Uma forma de proteger os idosos que fazem parte do grupo de risco. 

Para participar das aulas será preciso manter distanciamento e, por isso, é necessário agendar horários, o que poderá ser feito pela central de relacionamento

Odontologia

Estão de volta, também, os atendimentos nas clínicas odontológicas. Neto afirma que pacientes que interromperam o tratamento por conta da pandemia serão contatados para uma avaliação e definições sobre agendamento das consultas. 
A retomada dos tratamentos será realizada em três etapas: a primeira levará em conta as urgências e tratamentos que dependem de intervenção clínica. A segunda, ampliará os serviços, incluindo procedimentos cirúrgicos – neste momento, apenas pacientes fora do grupo de risco serão atendidos. Por último, serão retomados os demais atendimentos, para todos os pacientes inscritos. 

“Temos um protocolo rígido. Nossas equipes passaram por treinamento. Apesar dos índices estarem caindo, ainda existem muitos casos e óbitos. Por isso, nossa preocupação para que tudo aconteça de forma gradual e segura”, frisa Neto. 

Até por isso, o planejamento aponta que as apresentações culturais devem continuar no palco digital até o ano que vem. “Essas atividades vão demorar mais. O que estamos tentando, agora, é formatar um protocolo para a biblioteca”. 

O mais provável, segundo Neto, é que se opte por um sistema de agendamento de retirada de livros. “A pessoa leva, lê em casa e depois devolve o livro, que ficará em um período de quarentena”. 

Este mês

Por outro lado, o Sesc prepara para este mês a retomada do setor de alimentação, que deverá deixar de ser por quilo para atender com pratos já prontos. 

Tudo sobre: