Secretário admite a ocorrência de falsos positivos em testes rápidos para Covid-19 em Santos

Fábio Ferraz sugeriu que, quem puder, faça o teste PCR, pelo qual material é coletado do nariz do paciente e enviado para laboratório

Em live promovida na noite de terça-feira (4), pelo Grupo Tribuna, o secretário municipal de Saúde, Fábio Ferraz, admitiu a ocorrência de falsos positivos nos testes rápidos para detecção de Covid-19 em Santos. Ele sugeriu que, quem puder, faça o teste PCR, pelo qual material é coletado do nariz do paciente e enviado para laboratório. Também disse que “a gente vai seguir monitorando e tentando buscar, até, uma evolução na aquisição desses testes”.

O secretário fez a afirmação ao ser questionado sobre o índice de testes positivos no Legislativo. “Esse número de 20% na Câmara, de certa forma, surpreende, é verdade. É uma amostragem um pouquinho maior do que a gente está vendo em outras localidades”.

“A gente tinha, em testagens anteriores, um número muito grande de falsos negativos, números mais expressivos, sim, e raríssimos casos de falsos positivos. E, realmente, nós percebemos recentemente alguns dados que nos chamaram a atenção, ou seja, a pessoa fez o teste rápido de forma positiva e fez uma confirmação, num segundo momento, negativa”, declarou.

Sem citar nomes de fornecedores e afirmando que os exames são validados tanto pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) quanto por outros laboratórios certificadores, Ferraz disse que a marca anterior de testes era um pouco mais resolutiva”.

Ainda segundo o secretário, porém, a marca atual permite diferenciar se o vírus está ativo ou inativo nas amostras. “Então, nós entendemos que era uma evolução ter essa nova marca. Agora, vamos seguir acompanhando e, se tiver realmente um falso positivo muito significativo, a gente vai buscar uma orientação para que a gente tenha testes mais resolutivos.”

Afora as dúvidas, Ferraz conisdera que os testes rápidos têm sido úteis para tirar do convívio social pessoas com vírus ativo e para traçar um mapa epidemiológico da Cidade.

Tudo sobre: