Santos renova contrato para uso de radar que prevê chuvas na Baixada Santista

Aparelho fica no Alto Tietê e tem raio de mais de 200km, detalhando as precipitações

A Prefeitura de Santos renovou ontem o contrato para o uso um radar da Universidade de São Paulo (USP), que fica no alto da Serra e é operado pelo Centro Tecnológico de Hidráulica (CTH). O radar foi fabricado pela McGill University do Canadá e está instalado na Barragem de Ponte Nova, localizada na cabeceira do rio Tietê.

Os dados desse radar dão informações detalhadas sobre chuvas que podem chegar a Santos com três horas de antecedência. O contrato é de R$ 338 mil. De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Santos, Coronel Onias Nossa, o sistema é usado desde 2001 e permite mais agilidade na detecção de chuvas. 

“Temos acesso, por meio de senha, aos serviços desse radar. Diferentemente dos radares disponíveis na inteternet, há mais recursos, como por exemplo verificar alturas de onda, intensidade da chuva, velocidade de progresso e duração. É um sistema fácil de operar, fundamental para esse monitoramento”, destacou.

O radar tem raio de alcance de 200km. O monitoramento permite cobertura 360°, alcançando até próximo ao Estado do Rio de Janeiro. “Ele cobre mais de 90% das nuvens, mas ainda pretendemos requere ao Estado radares que possam cobrir algumas nuvens mais baixas, que ele não alcança”, diz Nossa. 

Ele reforça que as medições são importantes principalmente para prever chuvas que possam atingir áreas dos morros ou com riscos de deslizamentos, ajudando a minimizar os impactos que as precipitações podem causar nestas áreas 

Tudo sobre: