Santos anuncia retorno às aulas em 1º de fevereiro com esquema escalonado

Município adotará formato híbrido, com aulas presenciais e remotas, seguindo planejamento específico para cada modalidade de ensino.

A Prefeitura de Santos anunciou, na noite desta quinta-feira (14), que o ano letivo da rede municipal de educação inicia dia 1º de fevereiro. A cidade irá adotar o formato híbrido, com aulas presenciais e remotas, seguindo planejamento específico para cada modalidade de ensino.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Santos possui cerca de 28 mil alunos, distribuídos em 86 escolas. Segundo a administração municipal, o retorno das atividades respeitará todos os protocolos sanitários de segurança necessários e terá o apoio da Secretaria de Saúde.

O plano para o retorno letivo foi apresentado pela secretária de educação, Cristina Barletta, em reunião na tarde desta quinta-feira (14), na Prefeitura, para representantes do Conselho Municipal de Educação, Diretoria de Ensino – Região Santos, Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo, Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino Básico de Santos e Região, Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo, entidades subvencionadas, Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santos e Sindicato dos Servidores Estatutários Municipais de Santos.

Estavam também presentes o secretário de saúde, Adriano Catapreta, técnicos da pasta e membros do Programa Saúde na Escola, e o secretário de Finanças e Gestão, Adriano Leocádio.

Haverá um escalonamento para o início presencial, levando em consideração a faixa etária do aluno, sendo que cada unidade atenderá presencialmente 20% da capacidade por dia, durante até 4h. Os demais dias de aula serão remotos. Na Educação de Jovens e Adultos (EJA), o atendimento presencial será três vezes por semana, por até 3h por dia.

A prefeitura ainda destacou que os professores terão a jornada dividida em duas vezes presenciais e três vezes remotas, com exceção dos que atuam com a EJA, que farão ao contrário. Todos os profissionais das escolas que tiverem comorbidades ou maiores de 60 anos poderão atuar exclusivamente de maneira remota.

O esquema

A partir de 1º de fevereiro todas as escolas iniciam as atividades. As classes de jardim, pré-escola, fundamental I e II e EJA começam em formato híbrido. Até 5 de fevereiro, jardim, pré e 1º e 2º anos farão período de adaptação, com permanência de até 1h30.

As salas de Maternal I e II seguem de forma remota até 22 de fevereiro, quando entram no sistema híbrido, fazendo o período de adaptação de 22 a 26 do mesmo mês. Os berçários I e II só iniciam as aulas híbridas em 8 de março, realizando a adaptação de 8 a 12 de março.  

Itens de proteção

De acordo com Cristina Barletta, já foram adquiridos e distribuídos para as escolas diversos itens de proteção individual e material de higienização: máscaras de tecido (destinadas aos professores, funcionários e alunos); face shields; álcool em gel; termômetros, luvas e tapetes sanitizantes. Serão adquiridos também totens para álcool em gel. O sabonete líquido está sendo distribuído pela empresa terceirizada de limpeza.

Além disso, foram produzidos cartazes informativos para serem distribuídos nas escolas e aos pais e alunos. Em parceria com a Cipa Setorial Educação (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – Educação), foram feitos vídeos educativos com orientações diversas sobre as questões que dizem respeito à pandemia do novo coronavírus. Eles estão disponíveis no canal da Cipa no Youtube e no Portal da Educação.

O secretário de saúde, Adriano Catapreta, garantiu que a decisão de retorno das escolas municipais com público de 20% por dia é uma escolha segura. “Esta porcentagem e todos os procedimentos serão revistos periodicamente, com base no cenário epidemiológico do Município”.

Tudo sobre: