EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

23 de Agosto de 2019

Projeto de lei propõe combate à infestação de pombos em áreas urbanas de Santos

Texto, de autoria do vereador Sergio Santana (PL), quer promover campanhas de conscientização e coibir a nidificação

Um projeto de lei, de autoria do vereador Sergio Santana (PL), propõe o combate à infestação de pombos em áreas urbanas de Santos. A propositura deve ir à votação nesta quinta-feira (15), durante a 44ª sessão ordinária da Câmara Municipal. O projeto foi pautado pelo artigo 24 do Regimento Interno do Legislativo santista, ou seja, sem passar pelas comissões internas.

Pelo texto, o Poder Executivo deverá instituir campanhas educativas de conscientização da população sobre os malefícios gerados pela infestação de pombos em áreas urbanas. Além disso, os proprietários de imóveis ficam obrigados a implantar dispositivos que coibam a nidificação (ação do animal construir o ninho) em suas estruturas.

A propositura também estabelece que o Executivo estabeleça sanções para quem for flagrado alimentando pombos e para as pessoas que propiciem a nidificação em estruturas residenciais ou não, sem as devidas precauções.

Em sua justificativa, Santana alega que os pombos vivem com facilidade nas cidades, onde costumam fazer os ninhos em telhados, forros, caixas de ar-condicionado, torres de igrejas e marquises. Segundo o vereador, eles também causam prejuízos por danificar as estruturas dos prédios. O parlamentar ainda alega que as pessoas alimentam os animais com restos de comida, pão e pipocas, que são alimentos inadequados, que prejudicam a saúde e viciam a ave.

Segundo Santana, por dificilmente serem caçados por outros animais, a população de pombos cresce rápido, podendo ocasionar problemas de saúde. "Podem causar várias doenças graves que podem levar à morte ou deixar sequelas, destacando-se salmonelose, criptococose (conhecida como Doença do Pombo), histoplasmose, ornitose e meningite", diz o vereador no texto.

Duas mortes na cidade

Em menos de um mês, Santos registrou duas mortes causadas pela doença do pombo. A criptococose é causada por fungos presentes nas fezes do animal, que quando espalhados pelo vento podem ser inalados e, depois de instalados nos pulmões, migram para o sistema nervoso central.