EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

7 de Julho de 2020

Por risco de coronavírus, Câmara de Santos restringe trabalhos

Já a partir desta segunda-feira, sessões só poderão ser vistas a distância; demais medidas começam na terça

A Câmara de Santos restringirá a presença de público a partir desta terça-feira (17), para reduzir o risco de contaminação por coronavírus. Porém, já não será permitido acompanhar a sessão ordinária desta segunda (16) pessoalmente. O presidente, Rui De Rosis (MDB), disse para ATribuna.com.br que os trabalhos poderão ser vistos no site da Casa, na página da rede social Facebook ou na TV Legislativa, pelo canal 9 da NET.

O Legislativo santista é o segundo a oficializar medidas do tipo na região, por prazo indeterminado. Na semana passada, Guarujá havia feito o mesmo.

Segundo De Rosis, os funcionários com 60 anos ou mais deverão trabalhar de casa ('home office'), sob orientação das chefias. Os demais revezarão turnos: parte comparecerá de manhã e parte à tarde, a fim de reduzir a quantidade de pessoas na sede ao mesmo tempo. Está sendo distribuída uma circular interna com os procedimentos a tomar.

Mesmo as sessões terão andamento acelerado, conforme apurou a Reportagem. O período chamado de expediente, quando vereadores expõem trabalhos na íntegra, será limitado à entrega formal dos trabalhos, que é feita por meio digital, sem leitura em plenário.

"Não vamos parar as sessões, porque temos muita coisa para votar. Mas, haverá só vereadores em plenário. Vamos parar todas as audiências públicas, as sessões solenes, as reuniões das comissões temporárias e permanentes", disse o presidente.

Onze dos 21 vereadores trataram do assunto, no início da tarde, com o prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB). O encontro ocorreu após a reunião do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb) na qual se discutiram ações regionais contra o coronavírus.

Tudo sobre: