EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

21 de Maio de 2019

MSC confirma que vai ressarcir Santos por gasto com sarampo

Faltará discutir como chegar a acordo. Prefeitura não quer dinheiro, mas equipamentos em valor equivalente

Cobrada a ressarcir a cidade de Santos em R$ 110,3 mil pelas despesas com as ações de vacinação contra o sarampo no Porto, a operadora MSC informou na sexta-feira (5) que fará essa contribuição. Resta discutir a melhor forma de se chegar a um acordo, o que a empresa espera ocorrer nas próximas semanas. O transatlântico MSC Seaview teve surto da doença.

A confirmação ocorreu no mesmo dia em que um passageiro do Seaview foi apontado pela Prefeitura de São Paulo como o segundo caso importado de sarampo na Capital. Pessoas do entorno da casa do paciente e de locais frequentado por ele serão vacinadas. O outro teria sido infectado na Noruega.

A Tribuna mostrou, na edição de sexta-feira (5), que o Município enviou ofício à companhia cobrando valor correspondente à remuneração por hora dos servidores municipais que atuaram na investigação epidemiológica e nas 11 ações de imunização no Terminal Marítimo de Passageiros Giusfredo Santini (Concais) e na embarcação.

O ressarcimento seria por meio de equipamentos para as policlínicas santistas: câmaras de armazenamento de vacinas, geradores e computadores.

A Prefeitura de Santos precisou agir porque o MSC Seaview teve surto de sarampo a bordo a partir do início de fevereiro, com a infecção de 19 tripulantes. Quatro moradores de Santos também contraíram a enfermidade.

Com a confirmação de que o vírus estava em circulação no cruzeiro, a Administração iniciou ações de vacinação em massa nos passageiros do navio, em todas as escalas da embarcação no Porto de Santos.

Cerca de 55 mil viajantes passaram pela triagem, e quase 30 mil deles receberam injeções de proteção contra o sarampo.

Foram, em média, 60 profissionais envolvidos em cada dia de mutirão de imunização, num total de 614 horas trabalhadas, de acordo com o secretário de Saúde de Santos, Fábio Ferraz.

Em nota, a MSC informou que recebeu pela manhã o ofício com o pedido de ressarcimento e declarou que está comprometida “em trabalhar em conjunto com a Prefeitura fazendo essa contribuição e reiterando, assim, o nosso compromisso com a comunidade e o município de Santos”.