EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

18 de Novembro de 2019

Moradores reclamam de baile funk no Morro São Bento, em Santos

Relatos citam armas, venda de drogas e prática de sexo no meio da rua

Um baile funk, realizado aos sábados, tem tirado o sono de moradores do Morro São Bento, em Santos. A festa, que ocorre nos arredores da Rua São Miguel, costuma a ir madrugada afora mas, segundo relatos, este não é o único problema.

"Existem homens que andam com armas, fuzis, pelo meio do baile, se exibindo. Eles gritam: 'É tudo nosso! Nem adianta chamar a Polícia porque não vai aparecer ninguém'", comentou um morador, que pediu para não ser identificado.

Uma senhora contou que chegou a ligar para o 190 e pedir auxílio policial, mas que nenhuma viatura apareceu. Também foi pedida ajuda da Prefeitura, mas a atendente teria dito que não poderia fazer nada.

Os habitantes da região também falam que a venda de drogas é regra durante o baile funk. "Se o baile está marcado para sábado, na quinta ou sexta, eles já estão na rua embalando as drogas", disse uma moradora.

Além disso, durante a festa, a prática de sexo ao ar livre, no meio da rua, também costuma a ser comum.

"Eu tenho medo. Onde moro existem casas, não é favela. Eu e minha esposa pensamos em ter um filho, mas como criar uma criança num ambiente desse", relata outro morador, que já pensa em deixar o local para alugar um apartamento fora do Morro São Bento.

Operação Pancadão

O 6º Batalhão de Polícia Militar do Interior (6º BPM-I), responsável pelo policiamento ostensivo e preventivo em Santos, informou que, "atendendo ao planejamento estratégico do Comando da Polícia Militar do Estado de São Paulo, realiza o Policiamento na região apontada com o objetivo principal de proporcionar segurança à comunidade".

Segundo a corporação, no intuito de prevenir a realização de eventos não autorizados pelas autoridades competentes, onde ocorre à interdição de via e a utilização de estrutura de som, conhecidos com “Pancadão” e “Baile Funk”, causadores de grande perturbação do sossego público, o Sexto Batalhão de Polícia do Interior, esclarece que já realizou entre janeiro e outubro de 2019, dez operações específicas que atuaram de forma preventiva e impediram a realização de tais eventos não autorizados.

"Tendo em vista o aspecto social desse tipo de acontecimento, que é realizado na grande maioria das vezes no interior de comunidades carentes com a maciça presença de moradores locais e das redondezas, com a presença de mulheres e crianças, grupos considerados vulneráveis que dificulta a imediata reação repressiva por parte da Polícia Militar no que se refere a ações de controle de multidões, a problemática vem sendo tratada com o devido cuidado pelas autoridades competentes numa tentativa conjunta de encontrar soluções para esse problema cada vez mais presente no cotidiano das grandes cidades, que se encontra apoiado na cultura de muitas pessoas", explicou a Polícia Militar, em nota.

De acordo com o 6º BPM-I, conforme ordem expressa da Secretaria de Segurança Pública, tem sido realizada em todo estado de São Paulo a “Operação Pancadão”, que deu início no último fim de semana, e atuará no próximo, em ação conjunta com a Guarda Civil Municipal, a Fiscalização do Comércio e CET, a fim de coibir a realização eventos dessa natureza.

A Polícia Militar solicita que os vídeos sejam encaminhados no intuito de subsidiar ações de prevenção para coibir esses tipos de eventos não autorizados. A população sempre pode ajudar fornecendo informações por meio do telefone 190 ou do Disque Denúncia, pelo 181.

Força-tarefa

Questionada, a Prefeitura de Santos informou que a Ouvidoria, Transparência e Controle (OTC) registrou oito ocorrências relacionadas a bailes funk na Cidade, em 2019. Nenhuma delas foram enviadas por moradores do Morro São Bento. A Administração Municipal destacou ainda que o combate a delitos como os citados pela reportagem, como porte de armas, comercializam drogas e perturbação da ordem pública, são responsabilidade das autoridades policiais. 

A Prefeitura ainda ressaltou que realiza forças-tarefas para coibir a perturbação de sossego público e outras ilicitudes em bailes funk nos morros e na Zona Noroeste, principalmente. As ações são coordenadas pela Secretaria Municipal de Segurança com a participação da Polícia Militar e Guarda Civil Municipal (GCM).  

As denúncias podem ser feitas pelos telefones 190 (telefone da PM) e 153 (GCM) ou registrada na Ouvidoria através do site: www.santos.sp.gov.br/ouvidoria

Tudo sobre: