EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

13 de Dezembro de 2018

Local onde funcionava o Baccará reabre com novo nome

Moon Bar & Grill iniciou atividades nesta sexta-feira, e tem como um dos sócios Vitor Alves Karam, ainda foragido

O local onde até julho deste ano funcionava o Baccará reabriu nesta sexta-feira (30) no Embaré, em Santos. O nome do novo estabelecimento, Moon Bar & Grill, já estava visível há alguns dias na fachada do local, que foi totalmente reformado ao longo dos últimos quatro meses.

O Moon tem como endereço de funcionamento o número 72 da Rua Oswaldo Cochrane, ao lado do antigo Baccará, que funcionava nos números 64 e 66. Em seu quadro de sócios, há duas pessoas: Bruna Rocha Lima, que é a administradora exclusiva do local, e Vitor Alves Karam, proprietário do Baccará até a suspensão das atividades do local pela Prefeitura de Santos, em julho deste ano.

Karan está desaparecido desde que foi indiciado pela polícia por participar da morte do universitário Lucas Martins de Paula, que foi espancado no dia 7 daquele mês por um segurança do Baccará devido a uma diferença de R$ 15 em sua conta. Sua prisão preventiva está, desde então, decretada.

De acordo com o advogado Eugenio Malavasi, contratado essa semana para atuar na defesa de Vitor Karam, não há nenhum empecilho jurídico nesse caso. “Fui contratado para defendê-lo no processo criminal. Se a Prefeitura concedeu o alvará, juridicamente não há problema nenhum”.

Segundo informações obtidas por A Tribuna On-line, cerca de 10 pessoas trabalham no bar, sendo que algumas delas são ex-funcionárias do antigo Baccará. Nesta sexta-feira, o local teria funcionado das 18h à meia-noite, com pouco movimento. O bar reabriu neste sábado (1º), às 18 horas. 

Embora os funcionários afirmem que o local tem um novo dono, que os estaria recontratando, foi Lucas, irmão de Vitor Karam, quem abriu as portas do estabelecimento.

Quem voltou a atuar na casa afirma que a situação não está fácil. Na reabertura, teria havido protesto na porta do estabelecimento. Jefferson Rosalvo da Costa, 37 anos, trabalhou como churrasqueiro durante oito anos no Baccará e diz que foi contatado pelo pai de Vitor para retomar a vaga.

“Ele está chamando os antigos funcionários em nome do novo dono. Não sabemos quem é, mas nos falaram que essa pessoa quer recontratar todo mundo”.

Jefferson diz ainda que, no total, trabalhavam 40 funcionários e muitos continuam sem emprego desde que a casa foi fechada. “Fiquei fazendo bico até agora, porque emprego está difícil de arrumar. Tem gente que teve de ir morar com parente porque não tem dinheiro para pagar o aluguel. A situação dos trabalhadores não é fácil”. 

Prefeitura

Por meio de nota, a Prefeitura de Santos informou que o Moon Bar & Grill está regular e que o alvará do estabelecimento "tramitou em todas as fiscalizações, posturas, obras e Vigilância Sanitária e foi deferido".

No dia 10 de julho, o bar e casa noturna Baccará Backstage foi intimado a encerrar suas atividades. O local funcionava com um alvará provisório, já que as instalações não cumpriam a legislação municipal, de acordo com a fiscalização.

A casa noturna não poderia ter entrada por uma avenida e saída por outra, de acordo com o Município. A vistoria foi feita no local após o espancamento do estudante Lucas, que morreu em 29 de julho – 22 dias depois de ser internado em estado grave na Santa Casa de Santos.